Archive for the ‘Argentina’ Category

Vino, Vibe & Dulce de Leche em Buenos Aires

01 de agosto de 2011 | Postado por Marina em Argentina

Uma tarde com alfajores de doce de leite ou uma noite degustando um bom “vino de la casa” acompanhado de uma suculenta picanha Argentina. A autora do livro Intercâmbio de A a Z, Marina Motta – que já fez 11 intercâmbios e percorreu 33 países! – dá algumas dicas para descobrir melhor a capital portenha do nosso vizinho mais próximo, a Argentina.

“Escolhi a Argentina porque este deve ser o país mais procurado por brazucas. Fica próximo da gente, dá para usar milhas do cartão de crédito para a passagem, os pacotes são normalmente bastante convidativos, o passaporte não é uma exigência, você consegue usar o dólar em vários lugares e, mesmo sem falar espanhol, dá para se virar com clássico dialeto portuñol”, brinca.

Marina entrega outros segredos que descobriu nos dias em que passou na capital Argentina: “hotéis, restaurantes e vinhos bons, bonitos e baratos – e táxis com preços mega camaradas!”.

É impossível ir para Buenos Aires e não se deliciar com as carnes argentinas. Temperadas com sal e assadas na brasa, a picanha argentina é de comer rezando! O Restaurante mais tradicional para provar o seu bife de chorizo argentino (que mais parece uma picanha) é o Cabana de Las Lilas. Para acompanhar, um vino de la casa, claro! O restaurante tem um bom custo x benefício, serviço excelente e ótima adega.

Já conhecido por muitos brasileiros, é uma explosão de sabores do cardápio nipo-peruano. Um local gostoso e com ceviches maravilhosos. Peça um bom champanhe e não abra mão da sugestão surpresa ao chefe!

Se você quer se sentir a Carrie de “Sex in de City” (ao invés de em Nova York, na América do Sul), este é o lugar! Experimente o ceviche de linguado e esqueça a dieta para mergulhar em um cheesecake de “Dulce de leche”.

No lugar mais cool e descolado de Buenos Aires, seus pesos são convertidos em “isabelinas” (moeda local deste hipado point) e, com ele, você pode pedir champanhes e coquetéis. Não deixe de experimentar o cardápio degustação de batatas trufadas e o carpaccio! Depois, enjoy the music e prepare-se para perder todas as calorias dançando até às 5 da manha!

Fonte: http://lolamag.abril.com.br/gastronomia/vino-vibe-dulce-de-leche-em-buenos-aires/

“Soy Loco por tí América”: Intercâmbio ou Turismo na Argentina:

06 de junho de 2011 | Postado por Marina em Argentina

A Argentina deve ser, provavelmente, o local mais procurado por brazucas para uma primeira viagem internacional. As razões são várias: Fica próximo da gente, dá para usar milhas do cartão de crédito para a passagem, os pacotes são normalmente bastante convidativos, pode-se viajar com RG apenas (o passaporte não é uma exigência), em muitos lugares além do peso argentino, você também consegue usar dólar e, mesmo sem falar espanhol, dá para se virar com clássico dialeto portuñol. É aquela coisa: Os brasileiros que vão a turismo, acham que falam espanhol e os Argentinos de olho no dindin, fazem questão de entender. Afinal nosso turismo também é uma super fonte de renda para eles! Ou seja, um casamento perfeito. Isso sem falar, é claro, de outras vantagens: hotéis, restaurantes e vinhos bons bonitos e baratos e táxis com preços mega camaradas. Então, “Dímelo!” Como não ser “Loco por ti América”?

 

Bueno, digo: Bem, a Argentina também é país excelente para aprender ou aperfeiçoar o espanhol, e, para tanto, recomendo a escola COINED (www.coined.ar) e, se possível, opte por cidades como Córdoba, Mendonza ou Ushuaia, pois você vai encontrar uma quantidade menor de brasileiros.

Diferente de Buenos Aires e Bariloche que não seriam as melhores opções para focar nos estudos, porém se o seu objetivo é turismo e diversão o primeiro tem a vida noturna mais agitada do país e o segundo, é o local mais procurado para esquiar. Possivelmente também o lugar onde a maioria dos brasileiros viu neve pela primeira vez e também caiu e levantou pagando micos (normalmente em família) com aquelas roupas impermeáveis e botas um tanto pesadas.

Em termos de acomodação você sempre poderá optar entre ficar em casa de família ou em residência estudantil e em quarto individual ou compartilhado. Se for a turismo, uma dica que dou quanto à hospedagem é: Sempre considere o hotel como se tivesse uma estrela a menos. Ex. fiquei em hotéis quatro estrelas que, na verdade, equivalem a um três estrelas. Entendem? Então é bom ficar atento a isso para não ficar desapontado.

Estive na Argentina por quatro vezes. As três primeiras vezes era criança e tinha cerca de 10 a 13 anos e fui diretamente para Mendonza com meus pais e um grupo de mais uns 100 bazucas para esquiar naquela que é considerada a maior estação de esqui da América do Sul – Las Lemas em um hotel que, por sua vez, era muito bom, o Piscis (http://www.laslenas.com/eng/lodging/hotel_piscis.php) . Em termos de pistas, são melhores que Bariloche, porém, a parte de restaurantes, lojinhas e passeios de Bariloche tem mais diversidade. Ainda me lembro dos campeonatos de esqui promovidos pelos brasileiros e do fato de ter ganhado a medalha de ouro por velocidade já que (por ser a única competidora menor de 18 anos) fui isenta da prova de beber cerveja no meio do percurso…Também me lembro do meu grande esforço para tentar passar na entrada do cassino com maquiagem e roupas “de adulta”, crente que ninguém ia perceber que era uma menina precoce que estava fantasiada de uma senhora para jogar nas “maquininhas”….Coisas da infância….

Cerca de treze anos depois voltei à Argentina para uma viagem a dois bem clássica: três dias em Buenos Aires e três dias em Bariloche….Em Buenos Aires, fiquei no hotel Dolmen, (http://www.hoteldolmen.com.ar/ ) fiz aquele city tour báaasico da Casa Rosada e arredores, alguns pontos históricos  e aquele calle (rua) florida que, confesso, me decepcionou muito pois não tem nada demais.

Ainda em Buenos Aires, parada obrigatória para jantar no Puerto Madero e em outro dia no bairro da Recoleta. Passeio ao bairro de La Boca (foto abaixo), espetáculo de tango, muita carne, ojo de bife…dulce de leche, alfajores, vino de la casa, e otras cositas más….No último dia, jantar no hotel mesmo, uma vez que, no check in, ganhamos um voucher que dava direito a um jantar no restaurante do hotel…

Seguindo para “Barilo” me hospedei no hotel Nevada (http://nevada.com.ar) bem no centrinho e achei a cidade fofíssima! Toda pequenininha, arrumadinha e romântica…neve, fondue, vinho, chocolates da loja mamuska, fotos com cachorros São Bernanrdo (aquele do filme beethoven) e, mais algumas calorias adquiridas…

 

e

Depois, City tour no Cerro Bajo e vista do hipado hotel llau llau (http://www.llaollao.com/ing/)- foto abaixo:

Por fim, no dia seguinte, dia  inteiro de esqui no cerro catedral... E eis que Argentina – lamento mas é hora de partir, mas parafraseado a canção da América de Milton Nascimento, garanto: qualquer dia eu volto amigo (e vizinho), pra te encontrar…

Bjs e até a próxima viagem!

Marina.