MUDANÇAS NAS REGRAS DO VISTO DE ESTUDO NO REINO UNIDO(TIER 4):

20 de abril de 2011 | Postado por Marina em Inglaterra

O Reino Unido é mundialmente reconhecido por ter um dos melhores sistemas de ensino do mundo e, devido a  sua tradição e localização, é  o destino de  milhares de estudantes que optam por estudar em um país estrangeiro.  No entanto, visando garantir que quem entra com um visto de estudante genuinamente irá estudar, o governo está empenhado em minimizar abusos cometidos por aqueles cuja motivação principal não é estudar, mas sim trabalhar e estabelecer-se permanentemente no Reino Unido muitas vezes, até mesmo de forma ilegal.

Por esta razão, a partir de 21 de Abril para solicitar o visto de estudo (TIER 4), será necessário o nível de inglês B1 para cursos de nível pré-universitário, incluindo foundation courses e cursos de inglês. E, o requisito de língua inglesa nível B2 em cada uma das quatro disciplinas (falar, ouvir, ler e escrever) será necessário para cursos em nível de graduação.

Os CAS emitidos até 21 de abril, portanto, antes da obrigatoriedade de um teste de Inglês SELT, ainda serão aceitos por seis meses. Durante esse período, o aluno poderá dar entrada no pedido sem a necessidade de fazer o SELT.  

Alunos de posse de CAS emitidos após 21 de abril terão que demonstrar seu nível de inglês através de um teste SELT e, os oficiais de Imigração passam a ter o poder de recusar a entrada de um portador de visto de estudante que não possa falar inglês sem um intérprete.

No caso da comprovação de fundos para cobrir as despesas do estudante, será preparada uma lista com a relação dos bancos reconhecidamente confiáveis e, portanto aceitos pelo UK Border Agency. Os extratos bancários enviados junto com a solicitação de visto devem ser de uma destas instituições financeiras.  Apenas estudantes de pós-graduação e financiados pelo governo poderão patrocinar seus dependentes. Neste caso, os dependentes terão autorização para trabalhar.

A reforma proposta não visa fechar as portas do país. Trata-se de uma abordagem mais seletiva ao interesse da Grã-Bretanha em adquirir estudantes que procuram uma educação de alta qualidade e evitar que o principal objetivo de um estudante em ir ao Reino Unido seja trabalhar.

Sendo assim, estudantes universitários conservarão o seu direito de trabalhar 20 horas por semana por meio período e de estágios onde a relação de trabalho/estudo é 50% para cada. Estudantes de cursos pré-universitários, inglês e foundation courses  seguem podendo trabalhar 10 horas semanais.

A boa notícia é que estudantes de língua inglesa que desejarem participar de cursos de inglês por mais de seis meses são ainda capazes de aplicar para um visto de estudante visitante, permitindo-lhes estudar no Reino Unido até 11 meses, não sendo, neste caso, necessário comprovar o nível de inglês B1 através do teste SELT, no entanto nesta categoria de “estudante visitante” o participante não poderá trabalhar 10 horas semanais previstas até o momento para o visto de estudante (TIER 4).

Em suma, não dá mais para chegar com inglês “zerado” para estudar e poder  trabalhar legalmente na Terra da Rainha! Portanto, se você tem intenção de trabalhar por lá, você deverá  antes estudar inglês por um tempo aqui no Brasil! # FicaDica!

Bjs e até a próxima viagem!

Marina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *