Ping Pong do Intercâmbio: 7 perguntas e respostas essenciais:

05 de julho de 2012 | Postado por Marina em Dicas de Viagem

Olá viajantes! Tudo bom?!

Hoje resolvi fazer um post meio jogo dos 7 acertos com as 7 dúvidas mais freqüentes de quem pretende fazer Intercâmbio: Enjoy! 

 1) Intercâmbio tem idade?

Não! Quando experimentamos o sabor do mundo e muito difícil que não nos interessemos por tudo o que ultrapassa as nossas fronteiras. Novas culturas, idiomas, culinária, formas de ver o mundo.. Enfim, é maravilhoso poder observar tantas diferenças e similaridades que unem e, ao mesmo tempo separam cada nacionalidade.  Intercâmbio não tem idade e, cursos de idioma têm duração a partir de duas semanas portanto nunca e tarde para fazer o seu primeiro ou o seu próximo intercâmbio!

2) Qual é o erro mais comum que os intercambistas cometem?

Querer reproduzir a sua realidade e forma de ver as coisas e achar que outras culturas devem ter o mesmo comportamento que ele. É importante, acima de tudo valorizar e respeitar as diferenças. A graça é exatamente essa: Descobrir o novo e repensar conceitos antigos.

 3) Acontece de alguns Intercambistas que não se adaptarem?

 É um percentual bem pequeno. Nos primeiros dias é normal certa angústia, saudade de casa, mas a grande maioria se adapta com o tempo. Acho que deve ser muito ruim voltar e abandonar um intercâmbio antes do tempo. Deve dar uma sensação de “não realizado” se for possível, é interessante utilizar-se deste processo para se tornar mais maduro, preparado, autoconfiante e descobrir -se mais forte superando as dificuldades iniciais.

4) Como lidar com imprevistos?

 Imprevistos podem sempre acontecer, mas se preparar com cuidado e antecedência para a viagem pode evitar muitas dores de cabeça de última hora. É preciso também tentar tirar algumas coisas por menos. Exemplo: Extravio de Mala. Em uma ocasião, a cia aérea só entregou a minha mala 3 dias depois (isto foi em 2002, em pleno inverno na chegada do meu intercâmbio na Alemanha). O que eu poderia fazer? Nada, apenas comprar itens de necessidade básica e tentar relaxar e esperar o tempo de entrega da cia aérea. Afinal, tem coisas que não dependem da gente então é melhor manter a calma para resolver. Quero dizer que claro que podem ter dificuldades: Saudade da família, diferença na alimentação (ex: a comida da Inglaterra é bem ruim) ou climáticas nem sempre e fácil mas acho que tudo vale a pena.

 5) Brasileiro sofre preconceito no exterior?

Na minha experiência como intercambista, turista, brasileira e mulher nunca tive problemas em ser brasileira. Muito pelo contrário. Se o país sempre foi visto como de gente alegre e a terra do carnaval e do futebol, agora muitos já começam a perceber o Brasil como economia emergente de peso assim como a China, a Índia e a Rússia.

6) Qual o melhor país para se fazer Intercâmbio?

Esta é uma pergunta extremamente complexa! O melhor lugar para um pode não ser o melhor lugar para outro. É importante levar em consideração fatores bem básicos como: clima e interesse na cultura em questão até outros detalhes como: preço dos pacotes, custo de vida no país, necessidade de visto, possibilidade de trabalhar com visto de estudante. Feito isso, é possível então tomar a decisão mais adequada de acordo com o seu perfil e o seu bolso!

7)Como ter sucesso no Intercâmbio?

Procure absorver tudo o que aquela cultura pode lhe oferecer, em todos os sentidos. Além disso, valorize e respeite as diferenças.

Bjs e até a próxima viagem!

Marina

  1. Oii Marina!! Muito legal suas dicas!! Ouvi falar bastante sobre essa questão do preconceito… acho que isso depende muito do país pra onde está indo e principalmente da maneira como vc se porta… Infelizmente muitas brasileiras estão indo para o exterior para se prostituir e isso está causando uma generalização perigosa e preconceituosa.

    Parabéns pelo post!


  2. Olá, gostaria de tirar uma dúvida sobre compras no exterior e possíveis problemas na hora de voltar para o Brasil. Pretendo fazer intercâmbio para os EUA e queria comprar alguns eletrônicos (um iphone por exemplo) lá para trazer para o Brasil, tem risco de ficarem presos na alfândega? Que dicas você dá para não passarmos por este problema? Obrigada!!


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *