TOP 5 razões para falar um terceiro idioma

05 de março de 2015 | Postado por Marina em Intercâmbio de A a Z

“Os limites da língua são os limites do seu mundo” já dizia Ludwig Wittgenstein. Mesmo com os milhares de aplicativos on-line para tradução de idiomas, estar confortável para efetivamente desenvolver uma conversa e conhecer mais a fundo uma outra cultura são algumas das vantagens de dominar outros idiomas. Mas se você precisa de mais motivos para se convencer de que falar bem um terceiro idioma faz a diferença, aqui vão eles:

1) Mais oportunidades de emprego: Imagine-se gestora de recursos humanos de uma grande empresa que recebe milhares de currículos diariamente. A maioria deles com formação acadêmica e com inglês intermediário. Aí, um belo dia aparece por lá o currículo de uma pessoa que fala inglês fluente e também mandarim.  Será que você não ia considerar essa pessoa para uma entrevista? Pois é, os recrutadores de RH também pensam assim.

2) Maior networking: Quando fui fazer intercâmbio no Canadá, além de conhecer bem a cultura canadense, também pude entender melhor as diferenças entre os nativos de países asiáticos por ter convivido bastante com eles. Por exemplo, aprendi a diferenciar japoneses, coreanos e chineses pelos nomes e formas de se comportar. Antes disso, claro, não tinha a menor ideia e generalizava, como muitos ainda fazem, chamando todos de “japas”. Já quando fui a um intercâmbio na França, fiz muitas amizades com pessoas da Colômbia, Argentina e México: mais uma vez, eles não eram meramente “latinos”, existia um emaranhado de divergências culturais. Hoje, se eventualmente tiver que negociar com qualquer uma destas seis nacionalidades, como tive amigos de todas elas, poderei não só melhor me relacionar como compreender comportamentos em negociações, ou mesmo em uma mesa de bar.

3) Inovar no seu mercado: Ok, você nunca teve a oportunidade de morar fora mas aprendeu, seja por conta própria ou com a ajuda de cursinhos aqui no Brasil, a se comunicar e entender super bem o idioma italiano. Eis que você, recém-formado na faculdade de arquitetura, começa a pesquisar novas formas de construir um novo material diretamente nos sites/blogs italianos que falam de um novo produto recém-criado em Milão. Você entra em contato e consegue, por já dominar o idioma, representar aquele material no Brasil. Bingo! Será que se você só falasse português (ou apenas português e inglês) esse caminho não seria mais longo?

4) Ler obras primas em seu idioma original: Só quem ama um autor estrangeiro e consegue ler seus clássicos no idioma nativo sabe do que estou falando. Li Albert Camus e Simone de Beauvoir em francês e Gabriel García Marques e Mario Vargas Lhosa em espanhol e, vai por mim: é diferente. É mais profundo, tem mais encantamento, sei lá. Quanto a obras mais novas, para quem quiser experimentar um livro leve e facinho de ler, em inglês, um bom começo é “Eat, Pray, Love” (Comer, Rezar e Amar). Depois de ler esse livro, coloquei na cabeça que precisava conhecer Bali e Índia e só sosseguei depois que consegui ver de perto o que Elizabeth Gilbert descreveu em sua trama.

5) Conhecer o lado B de algumas coisas: Vou dar dois exemplos: certa vez fiz uma viagem de trem de Hamburgo (Alemanha) para Copenhagen (Dinamarca) e dividi o vagão com um casal de poloneses judeus super velhinho que vivenciaram a Segunda Guerra de forma intensa e brutal. Tinha ali na minha frente um testemunho vivo de percepções que nenhum livro de história jamais poderia me dar, e foi com os olhos cheios de água que me emocionei muito com uma conversa de mais de duas horas (em alemão) com eles. Se aprender alemão valeu a pena pra mim? Só valeu! Ainda na Alemanha, tive um amigão da Síria que se preparava para fazer faculdade lá e, sim!, só falava alemão e árabe. Qual a melhor forma de conhecer a cultura muçulmana do que tendo um amigo árabe? Por falar nisso, se pelos menos metade das pessoas entenderem que muçulmano e terrorista não são sinônimos, já teremos aí um bom avanço.

E aí?? Precisam de mais motivos? Vamos fazer um Intercâmbio em 2015? Mais informações, fale com o STB/Recife (81-2123-4522) ou recife@stb.com.br

Bjs e até a próxima viagem!
Marina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *