Warning: ob_start(): non-static method wpGoogleAnalytics::get_links() should not be called statically in /home/intercam/public_html/wp-content/plugins/wp-google-analytics/wp-google-analytics.php on line 259
Curso De Idioma | Blog do intercambio - Intercâmbio de A a Z por Marina Motta

Posts com a tag curso de idioma

Intercâmbio na França!

19 de julho de 2010 | Postado por Marina em França

Não tem comparação! Estudar na França é mergulhar no país que é o berço da arte e da cultura na Europa!

Muito embora, o espanhol venha ganhando mais força a cada dia e, já tenha se tornado o segundo idioma mais importante na língua dos negócios, o idioma francês é, sem dúvida um super diferencial que incrementa qualquer currículo e ainda, permite que você conheça a fundo uma cultura que nunca poderia conhecer plenamente se fosse só com o idioma inglês. Isto porque, os franceses defendem a sua língua como poucos…

 Morei na França por oito meses durante a copa de 98 e, na final Brasil x França e o inesquecível três x zero, eu estava em pleno terreno do inimigo estudando francês na escola que considero a melhor escola de idiomas da França: – A renomada Fundação Eurocentres que tem centros nas cidades de Paris, La Rochelle e Amboise.

La Rochelle acima e Paris abaixo:

Optei por seis meses em La Rochelle e dois meses em Paris e, além de ter feito cursos de francês também peguei umas eletivas muito legais como: Degustação de vinhos, Gastronomia, Francês Comercial, preparatório para o DELF. Abaixo a foto da minha escola em La Rochelle.

Esta cidade litorânea que me acolheu tão bem aos 16 anos foi perfeita para mim pois como não falava ainda o francês permitiu que eu me sentisse “em casa” e me deixou mais segura para seis meses depois aproveitar Paris da forma que a cidade merecia ser aproveitada! De forma plena! Coisa que a fluência no francês ajuda bastante, com certeza, já que os parisienses são conhecidos por não gostarem de falar inglês!

Em La Rochelle, que é uma cidade pequena e de praia, também fiz curso de Windsurfe e curti muito o verão indo à praia e comendo aqueles deliciosos sorvetes da carte d´or, além disso, sempre comia  doces deliciosos como tarte au citron (torta de limão), tarte au pomme (torta de maça), tarte au chocolat nos cafés junto do Porto. Além de paninis,crepes, chocolates quentes…uma verdadeira tentação!

Na França, a mesa tem um ritual desde a entrada até a sobremesa…Começa com uma saladinha, ou sopa depois vem o prato principal, a sobremesa, e, quando você pensa que acabou, vem aquela tábua de queijos que você também acaba não resistindo…Abaixo foto do centrinho de La Rochelle.

 

Para queimar as calorias das comidas deliciosas da minha casa de família fiz o que a maioria dos estudantes de La Rochelle faz – Comprei uma bicicleta que se tornou a minha fiel companheira e meu transporte oficial para todos os lugares.

 Minha “velo jaune” (bicicleta amarela) meio enferrujada, mas com o seu charme tão característico é um dos grandes souvenirs da minha temporada de estudos na França.

 

Como eu já tinha comprado no STB de Recife o EURAILPASS e como lá na Europa tudo é muito perto, aproveitei estes seis meses em La Rochelle para viajar muito de trem (quase todos os finais de semanas) na companhia de amigos da escola e de um velho mochilão vermelho.

 

Rodei tudo por lá! Fiquei hospedada em pequenos hotéis bem baratos como o Formule 1 e também em albergues bem legais a um ótimo custo – benefício.

Ver imagem em tamanho grande

Morando por dois meses em Paris, nós podemos fugir um pouco de destinos turísticos com a Tour Eiffel e a Champs Elysées… E é possível conhecer a fundo esta cidade através dos milhares de museus: Louvre, Musée D´Orsay, Museu Picasso, etc…

 

Sem falar nas ruas de Montmartre com seus pintores na praça de Tertre, Saint Germain e seus cafés imortalizados por tantos escritores, Jean Paul Sartre, Simone de Beauvoir…os deliciosos crepes de rua, os croissants…

 

Paris é única, tem tanta coisa para fazer, sentir, ver, rever, admirar… E, principalmente comer…Prepare-se para um banho de cultura e, para desfrutar dos melhores vinhos e da melhor gastronomia do mundo!

Enfim, a França merece ser conhecida mais a fundo! Pela sua história, arquitetura, culinária, artes e literatura! A melhor forma de conhecer a França de verdade é  fazendo um intercâmbio por lá!

Bjs, au revoir e até a próxima viagem!

Marina.

Intercâmbio na Nova Zelândia: “New Zealand – Paradise can not be far from it!!!”

13 de julho de 2010 | Postado por Marina em Intercâmbio de A a Z

Em 2006 fiz uma viagem de duas semanas pela Nova Zelândia e fiquei completamente apaixonada por este país! Definitivamente tenho que concordar com uma placa que li na cidade Whangarei bem ao norte do país que dizia: “New Zealand – Paradise can not be far from it!!!” Pude percorrer as duas ilhas que formam a Nova Zelândia e visitei as principais cidades, meu roteiro foi o seguinte: Recife – São Paulo – Santiago – Auckland – Whangarei – Tutukaka – Whangarei – Hamilton – New Plymouth – Dunedin – Christchurch – Auckland – Santiago – São Paulo – Recife.

ILHA NORTE:

Considero a ilha norte “The Real New Zealand”, nesta região a cultura é mais forte, o pessoal é mais descontraído e o clima é super quente.

Na primeira parada, Auckland (maior cidade do país), podemos sentir a tranqüilidade da Nova Zelândia mesclada a um certo agito de um grande centro. É de se impressionar a quantidade de barcos, a relação é de dois barcos a cada três habitantes.

Dentre os pontos turísticos visitados, o primeiro foi o Museu de Auckland para ver uma apresentação Maori (primeiros habitantes da ilha).

Calma, ao mostrar a língua, não estamos querendo assustar você! Segundo as tradições maoris, isto, na verdade, “espanta os maus espíritos”! ahhhhhh, tá, agora sim! KIA ORA HAERE MAI (“Olá!seja bem vindo!” em Maori)

No caminho, passamos por um parque chamado “Domain” que é super bonito. Depois seguimos para o “Mont Éden” onde se pode ver uma bela vista da cidade e, finalmente, todo o grupo seguiu para o Downtown, onde, vimos muitas lojas de souvenirs:

Você não pode sair da Nova Zelândia sem pelo menos uma dessas lembranças:

A) Cosméticos de Kiwis fruit: A palavra Kiwi é, sem dúvida a palavra que você mais vai ouvir no país isto porque ela pode ter 3 significados: – A fruta – Um pássaro – Quem nasce na Nova Zelândia

B) Ovelhas de Pelúcia Existem mais ovelhas do que pessoas na Nova Zelândia, este é sem, dúvida um animal típico do país.

C) Jóias de pedra Jade e Paua Shell

D) Artigos esportivos do All Blacks, o melhor time de Rugby do mundo e um orgulho nacional.

A próxima parada foi a cidade de Whangarei bem ao norte, é uma cidade super charmosa. O centrinho da cidade é muito fofo e tem tudo! super bem servida de restaurantes e lojinhas. Whangarei é próxima à região de Bay of Islands e à Tutukaka onde se situa “Poor Knight Islands” considerado o melhor lugar para mergulho da Nova Zelândia. É claro que eu não deixei de experimentar!

 

A região lembra um pouco Fernando de Noronha;

O Clima é maravilhoso, tem lindas praias, ideal para a prática de esportes náuticos, as paisagens são paradisíacas, a gente simpática e hospitaleira e a cultura Maori é forte e rica.

 Terceira cidade: Hamilton, é uma cidade grande, parece que você está nos EUA, tem uma universidade enorme (The University of Waikato) por isto tem mais Pub’s e uma cerca vida noturna. Tem o maior Rio do país fica a cerca de 40 minutos de Raglan – uma das melhores regiões de Surf da Nova Zelândia.

A cidade de Rotorua, uma das cidades mais turísticas da Nova Zelândia é famosa por suas termas e pela forte cultura Maori, também fica próximo a Waitomo Caves, também bastante turístico e bonito.

A cidade de Taupo também é próxima de Rotorua tem brilho próprio, pelo seu famoso lago e pelos esportes radicais que, inclusive, são mais baratos do que em Queenstown. A cidade também é próxima de montanhas para a práticas de esportes de inverno. New Plymouth, é uma cidade pequena, todo mundo conhece todo mundo, muito segura, o clima estava quente e agradável no verão, tem acesso à praias para Surf e acesso à montanhas para prática de Esqui e Snowboard.

 ILHA SUL:

A primeira parada da ilha sul foi a cidade de Dunedin que significa “a Escócia do Sul”, parece realmente que você está na Europa, pelo clima mais frio e pelas construções, porém com a grande diferença dos neozelandeses serem mais simpáticos e abertos.

A cidade fica próximo à Queestown, região mais famosa para prática de esportes radicais Curiosidade: Para pular dos três Buggy-jumps a chamada “Trilogia” o preço é em torno de NZD 300,00.

Tem também a região de Milford Sounds com lindos Fiordes e Mount Cook, ideal para esquiar e andar de snowboard.

 A última parada Christchurch, cidade bastante européia, é considerada a cidade mais inglesa fora da Inglaterra, é também uma das maiores cidades do país.

Bem, como deu para perceber, gostei muito da Nova Zelândia, para quem quer aprender inglês num estilo bem descontraído, aprecia a natureza e adora praticar esportes radicais ao ar livre, a Nova Zelândia é uma ótima escolha! As pessoas são mais puras e do que os EUA, mais simpáticas e mais abertas à diferentes culturas do que a Inglaterra. O Clima é mais ameno e quente do que o Canadá e sotaque menos forte do que o da Austrália.

A maior parte dos ccursos de idiomas estão nas cidades de Auckland (Ilha Norte) e Christchurch (Ilha Sul). Alguns exemplos de boas escolas são: ELA, Language International, Dominion, Embassy Ces, Eurocentres….

Já para quem pretende fazer High School por ficar nas cidades menores como estas que eu estive em minha viagem e,com certeza vão gostar muito!

Espero que tenham gostado da Nova Zelândia!  Esta imagem típica abaixo é é o Hongi -que, em Maori significa  “o sopro da vida”, é assim que você se torna “tangata whenua” ou, uma “pessoa da terra, da Nova Zelândia”….

No próximo post, falaremos de intercâmbio na França!

Bjs e até a próxima viagem!

Marina.