Posts com a tag Intercâmbio Alemanha

Saiba porque 2013 é o ano para você fazer Intercâmbio na Alemanha

17 de maio de 2013 | Postado por Marina em Alemanha

Olá viajantes! Tudo bom?

Foi aberto esta semana em São Paulo, o ano da Alemanha no Brasil. A presidente Dilma Roussef recebeu o presidente da Alemanha e lado a lado, a quarta e a sétima economias do mundo realizarão promoção de negócios, apresentação de oportunidades e discussão de estratégias de cooperação, entre elas, de Intercâmbio.

 

Paralelamente, o escritor João Ubaldo, Membro da Academia Brasileira de Letras,  fará parte da comitiva de 70 escritores brasileiros na programação da Feira do Livro de Frankfurt deste ano, que homenageará o Brasil.

João Ubaldo Ribeiro fez intercâmbio em Berlim, no início dos anos 1990 e juntou um apanhado de experiências engraçadas e situações improváveis que mudaram e formaram novas impressões sobre os alemães e que foi registrado no livro “Um Brasileiro em Berlim”. Publicado originalmente em 1995, pela editora Nova Fronteira e relançado em 2011, pela Objetiva, o livro reúne 16 crônicas escritas durante os 15 meses em que o escritor morou em Berlim, entre 1990 e 1991. João Ubaldo viajou com a família e dois filhos, Francisca e Bento, a convite do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD).

Na época, com sete e nove anos, respectivamente, os filhos do escritor viraram personagens de seus textos. Escrito com humor e carregado de ironias, o livro narra desde a confusa conexão da família no aeroporto de Frankfurt (na crônica “Chegada”), momentos antes da chegada à Berlim, até a quebra de estereótipo construídos mutuamente entre os países, como a frieza do alemão e a libertinagem do brasileiro. “Aqui ficar nu na rua não é como no Brasil, aqui é normal, lá é que é indecente”, surpreende-se em “Sexy Brasil. Sexy Berlin”.

O ano coloca em pauta questões atuais, de como o mundo enfrenta os desafios do Século XXI. A cooperação entre os dois países acontece em vários níveis, seja econômica, no intercambio acadêmico, com bolsas e programas de intercâmbio, e no plano cultural. Para acompanhar os eventos que acontecerão ao longo do ano em português e em alemão acesse:

www.alemanha-brasil.org

Falando Nisso….

Já pensou em estudar alemão? Por que não?! O STB tem parcerias com escolas nas cidades de Berlim, Munique, Frankfurt e Hamburgo. Os cursos têm duração a partir de duas semanas e as acomodações podem ser em residências de estudantes ou casas de família. Além disso, no STB você também terá as melhores tarifas aéreas, assistência médica internacional e carteira internacional do estudante! Acesse agora www.stb.com.br ou envie um email para recife@stb.com.br

Leia também os outros posts sobre o destino aqui:

Bjs e até a próxima viagem!

Marina

VOLTEEEEEI RECIFE (Foi a Saudade que me trouxe pelo braço…….)

26 de julho de 2011 | Postado por Marina em Intercâmbio de A a Z

Depois de alguns dias pelas bandas Européias, VOLTEEEEEI RECIFE (Foi a Saudade que me trouxe pelo braço…….)

Como tinha falado, fui guia levando um dos grupos de adolescentes do YOUNG UK do STB www.stb.com.br para a pequenina Cobhan Hall. No período de verão europeu, a renomada Bell School possui uma colônia de férias (Summer Camp) neste lindo vilarejo na Inglaterra que fica a cerca de 1h de Londres e a cerca de 10 minutos da cidade de Gravesend no condado de Kent.

Ao dar uma olhada no link verão que qualquer semelhança com as construções do filme Harry Porter não é mera coincidência:

http://www.bell-worldwide.com/locations/united-kingdom/cobham/default.asp

Por aqui fiquei cerca de três dias até o grupo estar adaptado e depois, segui para fazer uma semaninha de curso de alemão na DID de Munique na Alemanha. Aproveitei para reativar o idioma e fiquei bem feliz, pois fiquei no nível B2 (intermediário/avançado). Para quem estuda alemão também, sabe que é divido assim: A1, A2, B1, B2, C1, C2 (Sendo A1 iniciante e C2 Fluente).

Como já escrevi no Blog, havia feito intercâmbio na Alemanha em 2001 e em 2002 e, desde então, sigo tendo uma aula particular por semana com meu professor Martin ou meu “Deutsch Psychologue” (Psicólogo alemão), pois sempre acabo conversando lorotas ao invés de pegar pesado na gramática.

Bem, a verdade é que bem que poderia ter me virado “aqui e ali” para ter alimentado o blog “just in time” enquanto viajava, mas, andava tão cansada do corre e corre no trabalho que, como só tinha poucos dias por lá, optei por tirar férias tecnológicas e imergir de verdade na língua e na cultura e só agora (back in Recife) voltar a escrever. Confesso que foi muito bom descansar um pouco e voltar a estudar (saudades dos velhos tempos em que só estudava…..).

Muito embora fosse verão por lá, a chuva castigou a semana toda então além de comprar um casaco de chuva com um preço camarada na H&M também aproveitei para visitar vários museus e castelos da região da Bavária. Como não gosto da comida típica alemã (carne de porco) até emagreci e o que me salvou de passar fome definitivamente foram os sempre queridos restaurantes italianos “pasta, pasta, pasta”.

Minha volta Munique> Londres foi de cia Low Cost Easy Jet e, tive que pagar uns 60 Euros por causa de 3 kg de excesso de três casacos novos e vários livros em alemão que comprei (e o incrível e mesmo assim ainda compensou muito se comparado aos preços do Brasil) O hilário é que o excesso de peso foi mais caro do que a passagem em si! Enfim, paciência, claro que não deram o jeitinho brasileiro e não deu para escapar desta multa!

Ah, inclusive, ontem, enquanto aguardava meu vôo para Recife em Guarulhos li na Revista Veja que pasmem São Paulo já é a cidade mais cara das Américas. Mais cara que NY….. Oh My God! Acho que finalmente somos o país do futuro (seja lá o que é que isso significa, mas que desde que nasci escuto….).

Por sinal, quando viajo, gosto sempre de comparar e reafirmar minhas escolhas. E, atualmente, desde que possa continuar viajando aqui e acolá para MORAR, não troco esse clima de praia e água de coco de Recife por outro lugar.Claro que todos os lugares têm prós e contras e, no caso do Brasil, a violência é o contra que mais pesa para mim, mas tem outras coisas daqui que eu gosto muito e tão bom quanto viajar é voltar para casa!

Ah, estou preparando alguns posts legais desta viagem e esta semana vou atualizar no blog!

Bjs!

Marina.

Sprechen Sie Deutsch? Faça intercâmbio na Alemanha!

13 de setembro de 2010 | Postado por Marina em Alemanha

Se o cachorro é o melhor amigo do homem, a cerveja é a melhor companhia do alemão! São milhares de tipos! Ela está tão inserida no cotidiano das pessoas na Alemanha que, na Bavária, por exemplo, ela é considerada, por lei, alimento básico! Cada região vai defender a sua produção de cerveja como sendo a melhor e, cada região tem a sua especialidade. Como eu fiz o meu intercâmbio em Colônia, eu prefiro a Kölsch também escrito Koelsch, que é uma  especialidade de Colónia mesmo. É uma cerveja clara que é menos amarga que a cerveja lager alemão padrão. Os estilos de lager incluem: Bock, Doppelbock, Eisbock, Munchner Helles, Munchner Dunkel, Maibock, Dry Beer, Export, Märzen (feita somente para a Oktoberfest bávara), Pilsener e Schwarzbier (cerveja preta).

Outras características gastronômicas da Alemanha são: o Schwarzbrot (pão preto), o Brotchen (o q seria o nosso pão francês) e as salsichas! Berlim tem uma salsicha que é servida com ketchup e muito curry. Munique tem a famosa Weisswurst (salsicha branca), que é cozida e servida com mostarda doce picante e Bretzeln, Além das especialidades regionais, alguns tipos são facilmente encontrados em supermercados e em açougues. Dentre elas, a Weisswurst é a mais conhecida e é quase como um símbolo na Alemanha. As Bratenwurst (salsichas para assar) são muito comuns e tem vário tipos.

Devido a forte imigração de turcos na Alemanha O “Fast Food das Arábias” é um sanduíche que conquistou a Europa e já compete com o tradicional hamburguer dos Fast Foods. No Brasil é conhecido como churrasquinho Grego. Na Alemanha ele é feito , em sua maioria, por turcos mesmo. A principal atração do Döner é a carne: um enorme ‘aqlomerado’ de fatias de boi, frango ou perú, assada em um espeto vertical. Verduras, molho e pão sírio completam o sanduíche. Se não quiser apimentado peça “ohne scharf”.O Döner ou Kebab já faz parte do cotidiano dos Europeus e seu consumo aumenta a cada ano.

Dito isto, vamos falar um pouco de Intercâmbio na Alemanha. Sempre tive o sonho de aprender alemão, primeiro por que achava o som do idioma lindo (não estou brincando, ainda acho isto!!!) e, segundo, por que considerava um desafio por ser uma língua considerada difícil.

Como já estava na Faculdade e não queria trancar o curso, fiz dois intercâmbio em Colônia, cada um de 6 semanas, o primeiro nas férias de Dezembro e Janeiro de 2001/2002 e o segundo nas férias de Julho e Agosto de 2002.

Quando fiz a viagem de Recife para a Alemanha, desci no aeroporto de Frankfurt e depois peguei um trem para Colônia. Ao chegar na “minha cidade” : Colônia na estação central ou “Hauptbahnhof”, já dei cara com a Catedral “Dom”. O Rio Reno e a Dom são os lugares mais visitados e os mais lindos da Cidade e, para me locomover, usava sempre o e-bahn, que é uma espécie de bonde rápido. ). Fiquei acomodada em casas de família as duas vezes e estudei no Eurocentres (que hoje em dia se transferiu para Berlim, a cidade mais energizada e uma das metrópoles mais vibrantes da Europa.

Colônia (Köln), é uma cidade romântica, tem muitos jovens e o Carnaval é tradição entre todos os “Kolner”. Claro que não tem nada haver com o Carnaval do Brasil, a comemoração é mais inocente, digamos assim, e o que eles mais gostam mesmo e se fantasiar e beber cerveja. Não vai haver aquela pegação de Olinda ou Salvador! Kkkkkkk; A cidade toda fica parada para assistir o desfile de rua, além da fantasia ser um detalhe quase que único para todos.

Berlim

Estive em Berlim por duas vezes, sempre a turismo e de passagem e, se Berlim já era uma cidade curiosa antes da queda do muro e da reunificação das duas Alemanhas, hoje ela é, seguramente, uma das capitais mais interessantes da Europa, acredito que se fosse fazer outro intercâmbio na Alemanha, Berlim hoje seria a minha opção.
Apesar de seu passado histórico e dos museus fantásticos que contam a história de uma cidade que ficou dividida em duas partes, Berlim está ganhando uma nova arquitetura que conta com edifícios mais altos, mais modernos. São vários museus, igrejas, teatros,Óperas, além dos parques, monumentos e galerias e mais de 5.000 bares espalhados pela cidade.

Kreuzberg é bairro jovem e alternativo de Berlim, No entanto, Kreutzber perdeu seu reinado de vida noturna para Prenzlauer Berg -bairro da ex-Berlim oriental, onde a vida noturna é intensa.  Este é o local perfeito para encontrar os bares mais badalados e interessantes.

O antigo bairro central é a grande atração para quem gosta de lugares diferentes, aconchegantes, divertidos e, principalmente, requintado. Ruas pequenas, vielas, passagens que atravessam galerias de arte, restaurantes de todos os gêneros e uma infinita quantidade de cafés, teatros e museus espalhados por todos os cantos.

Os berlinenses têm ônibus, metrô e trens interligados que passam por toda a cidade. É possível comprar passagens que permitem utilizar todos os meios de transporte.

Em Berlim, boas escolas de idioma são Eurocentres, German Language School e DID. Além de aulas de alemão, as escolas oferecem cursos de alemão para negócios, preparatório para certificados, estágios e acomodações em casas de família ou residências estudantis.

 Munique

Estive em Munique apenas à passeio quando estava morando na França e achei a cidade encantadora além disso, nunca vi tanta gente bonita por metro quadrado! Chegando em Munique, tanto pelo aeroporto (Flughafen) quanto pela estação de trem (Hauptbahnhof) é só pegar um S-Bahn e descer na estação Karlsplatz, que já está bem situado para iniciar o passeio pela cidade.. Seguindo pela Neuhausestrasse, o calçadão bem à frente, encontram-se diversas lojas e também as maravilhosas igrejas St. Paul, e a igreja símbolo de Munique – a Frauenkirche. Continuando pelo calçadão, logo se depara com a maravilhosa construção em estilo gótico, do outro símbolo da cidade, a Neuerathaus.. O ponto central da cidade é  a Marienplatz.

A Maximillienstrasse é a rua das grandes marcas, do teatro de Munique, o Nationaltheater. Caminhando em seus jardins, chega-se ao maior parque da Europa, o Englischgarten. Parque onde os alemães tomam seus famosos banhos de sol.  Em Munique tem a escola DID que é muito boa e bem localizada!

 Frankfurt

Passei por Frankfurt quando seguia para o meu Intercâmbio em Colônia. Ela  internacional, financeira e também a cidade de Goethe. Aprox. um em cada três habitantes de Frankfurt não possui um passaporte alemão. Venha de onde vier, um visitante irá sempre encontrar pessoas de Frankfurt que falam o seu idioma e um restaurante onde lhe servem o seu prato preferido. Esta tradição liberal e democrática da cidade pode ser uma razão pela qual as pessoas de culturas tão diversas vivam há muito tempo tranquilamente umas com as outras. A DID também tem um centro em Frankfurt.

 Hamburgo:

Conheci rapidamente Hamburgo, quando troquei de trem para ir passar o final de semana em Copenhagen(Dinamarca) enquanto estive fazendo o meu curso em Colônia mas, gostaria muito de poder voltar lá, qualquer dia desses! Considerada uma das principais portas da Alemanha para o mundo, Hamburgo tem o maior porto e o segundo maior parque industrial do país. Dali partiu grande parte dos alemães que emigraram para outros continentes no passado.Maior centro alemão de comércio exterior e muitas das maiores empresas alemãs têm sede em Hamburgo.Um programa turístico obrigatório é o passeio de barco pelo rio Elba, para se descobrirque Hamburgo possui mais pontes que Veneza e mais vias navegáveis que Amsterdã. Há ainda túneis sob o rio Elba.

A vida cultural é  intensa é, também a metrópole alemã da mídia, e sede de grandes editoras e agências de publicidade e de multimídia. Nesta cidade, são publicadas as revistas Stern e Der Spiegel, e o jornal Die Zeit. O bairro boêmio de Sankt Pauli, onde os Beatles iniciaram sua carreira internacional, no começo dos anos 1960 também é uma referência na cidade. A escola DID também tem um centro em Hamburgo.

Então pessoal, as opções de cidades são muitas mas, estas são as principais…espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais da Alemanha!

Quero dedicar este post ao meu querido professor de alemão Martin que, até hoje me dá aulas de conversação uma vez por semana para não perder a fluência…

Bjs e até a próxima viagem!

Marina.