Archive for the ‘EUA’ Category

Abertas as inscrições para mutirão do visto americano em janeiro

04 de janeiro de 2012 | Postado por Marina em EUA

O Consulado Americano em São Paulo abre hoje (4) 2.100 vagas de entrevista para visto na cidade, que serão agendadas para o dia 21 de janeiro.

A Missão Diplomática dos Estados Unidos no Brasil fará aproximadamente 12 mutirões para atender à demanda brasileira por vistos.Até abril de 2012, Recife, Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro têm um mutirão previsto por mês.

As vagas em Brasília abriram no dia 3 e também correspondem a entrevistas no dia 21 deste mês. Já as pessoas que conseguirem se inscrever nas 1.500 vagas abertas no Rio de Janeiro terão entrevistas realizadas no dia 7. Recife não terá mutirão este mês.

Os agendamentos devem ser feitos pelo site www.visto-eua.com.br.

Em 2011, nove mutirões foram realizados e a embaixada e consulados dos EUA emitiram quase um milhão de vistos para brasileiros, aumento de 57% em relação a 2010. O crescimento estimado para 2012 é de 30%.

Fonte: viajeaqui – Marcela Puccia Braz 

Vídeo: Destino – High School USA

10 de dezembro de 2011 | Postado por admin em Colegial no Exterior - High School

Fazer o Colegial no Exterior por 1 semestre ou 2 semestres acadêmicos pode ser uma ótima forma de praticar inglês, conhecer à fundo outra cultura e amadurecer!

Os programas de High School, como são chamados, são especialmente populares nos EUA. Primeiro, por ter sido o primeiro país a promover este tipo de intercâmbio e segundo, pelo fato de terem um custo x benefício excelente já que a maioria estuda em escola pública e as casas de família são voluntárias.

Ouvimos, no entanto, sempre aqueles casos de estudantes que ficaram em “micro” cidades de 500 habitantes ou que moraram em um trailler e que, por isto, alguns não gostaram muito da sua experiência já que não tinham muitos atrativos e formas de entretenimento em suas cidades.

Explico: Como é a família quem escolhe o estudante, é sempre importante saber que no clássico intercâmbio de escola pública nos EUA isto pode acontecer mesmo pois o aluno não escolhe aonde vai estudar.Por esta razão, este post em vídeo de um bate-papo que fiz com o Tom Ericsson da organização Educatius foi tão interessante.

A proposta do Educatius é o aluno escolher onde quer estudar (tem várias opções em Boston, Los Angeles, etc) e depois a Educatius se compromete a encontrar uma família para o estudante onde ele escolheu. E, como a família é remunerada, caso haja alguma dificuldade ou problema de relacionamento que não possa ser sanado, eles então poderão mudar o estudante de família com muito mais facilidade.

É um programa mais caro porém com um “potencial de acerto” muito maior já que permite que o aluno escolha efetivamente para onde quer ir e, sendo o serviço de acomodação remunerado, o leque de troca(caso seja necessário) também é mais amplo.

No vídeo abaixo vejam o presidente da Educatius falando, ele mesmo, sobre isto:

Interessou?! Se você está no ensino médio, tem inglês intermediário e boas notas, informe-se sobre a possibilidade de você também fazer o seu High School com a www.educatius.org/

Bjs e até a próxima viagem!

Marina.

Embaixada dos EUA lança novo site para vistos de Visitantes de Intercâmbio

01 de junho de 2011 | Postado por Marina em Dicas de Viagem

A partir de hoje (1º), está no ar o novo site do Bureau de Assuntos Educacionais e Culturais (ECA) do Departamento de Estado dos EUA para o Programa de Vistos J-1, para Visitantes de Intercâmbio: http://j1visa.state.gov/

O programa é voltado para trabalhadores e estudantes e foi criado para aprofundar o entendimento mútuo entre os Estados Unidos e outros países.

O site traz descrições detalhadas de cada categoria do programa de intercâmbio, instruções sobre como solicitar um visto J-1 e testemunhos de intercambistas. Os usuários podem também acessar um mapa interativo dos EUA, por estado, para conhecer os diversos participantes e patrocinadores envolvidos no Programa de Visitantes de Intercâmbio.

Mais de 350 mil intercâmbistas com vistos J-1 vão aos Estados Unidos todos os anos, inclusive estudantes universitários e do ensino médio, pesquisadores e médicos, além de estudantes que vão trabalhar durante o verão.

Em 2010, os EUA emitiram 27.000 vistos a intercambistas brasileiros.

Fonte: www.administradores.com.br

DISNEY ICP 2011: OPORTUNIDADE DE TRABALHAR PARA O MICKEY:

24 de maio de 2011 | Postado por Marina em EUA

No dia 30 de Maio de 2011(próxima segunda-feira), acontecerá em Recife a seleção para o Disney ICP 2011 2012. Palestra e Recrutamento para o Disney International College Program realizado pelo STB (representante exclusivo deste programa no Brasil). 

O local será na Faculdade Mauricio de Nassau, em dois horários, às 10 h e às 19 h (Para datas em outras cidades visite o site do STB (www.stb.com.br))

O Disney ICP  é um intercâmbio de trabalho temporário nos parques e hotéis da Disney em Orlando com duração entre 8 e 10 semanas e vai de meados de novembro até o fim de janeiro / início de fevereiro. 

Pré-requisitos básicos para se candidatar ao programa:

Ter no mínimo 18 anos de idade

Falar inglês intermediário/ avançado

Ser estudante universitário, matriculado em um curso reconhecido pelo MEC de no mínimo 4 anos;

Estar cursando entre o segundo e o penúltimo período acadêmico da Universidade

Disponibilidade financeira para custear o bilhete aéreo de ida/volta, seguro médico internacional e visto

Comparecimento na palestra informativa e realizar as entrevistas com o STB e o time da Disney

Estar apto a morar com diferentes participantes

Ser extrovertido, alegre e flexível

 A acomodação dos participantes é no próprio complexo da Disney e, o pagamento é deduzido do contra-cheque. O transporte para o trabalho é gratuito e a alimentação fica por conta do participante.

 Os custos básicos do programa são por volta de U$ 1700, sendo U$ 900 de passagem, U$ 200 do visto e U$ 300 de seguro médico. Você também deve levar de U$ 300 a U$ 500 para as primeiras semanas, pois só receberá o seu 1° pagamento 15 dias depois que chega lá. Antes de viajar, deve pagar uma taxa (assesment fee) de aprox.U$ 100 referente ao condomínio onde  ficará hospedado.

Palestra e Recrutamento Recife:

Nessa palestra é falado quais são as posições de trabalho disponíveis, explicado sobre a carga horária, os custos do programa, o salário e a moradia.

Interessados devem se inscrever gratuitamente no site: www.stb.com.br e recomendo chegarem cedo ao local, pois o limite de vagas para o evento será a capacidade do auditório que, no caso de Recife é de 120 lugares e costuma ficar locado.

Por enquanto, aproveite e troque idéias nas comunidades no Orkut “Disney ICP Recife 2011 2012” e “Disney Cast members”, assim você compartilha a sua ansiedade!

Minha experiência na Disney:

Fiz o programa Disney ICP em 2001 e adorei!

Trabalhei como merchandise hostess nas lojas do parque MGM, hoje Hollywood Studios. Entre as lojas em que trabalhei, algumas eram de bichos de pelúcia, outras de jóias e relógios, uma apenas do ursinho puff, outra de todos os vilões da Disney e uma última, a que eu mais gostava – a de doces; nesta, além de vender, também me divertia fazendo algodão doce e maça do amor.

Todas as lojas em que eu trabalhava ficavam na Sunset boulevard, em frente ao brinquedo do elevador (Tower of terror) e, ao olhar para frente, passei dois meses e meio escutando gritos lá do alto enquanto o elevador despencava!

Fiquei acomodada no Vista Way, a acomodação mais antiga da Disney que, em minha opinião, atende perfeitamente todas as necessidades dos cast members (funcionários da Disney).  Além de serem casinhas mobiliadas e super organizadas com tudo! O complexo tem segurança 24h, piscina, acesso a internet etc…Além de transporte gratuito para todos os parques e o Wall- Mart (supermercado) onde, comprava os pratos congelados de massas a 0,99 centavos e os sacos gigantes de nuggets congelados…Muito saudável esta minha fase lá (kkkkk). Brincadeiras a parte, a experiência é super válida. Sim, trabalha-se muito, mas também dá para se divertir bastante e praticar muito o inglês por um investimento realmente bastante econômico.

 A forma de trabalho da Disney é um exemplo muito interessante de absorver o que torna este empresa a maior do ramo de entretenimento do mundo, além de ser a única empresa com 80% de fidelização. Ou seja, 80% das pessoas que vão para a Disney uma vez, retornam outras vezes.

 

Bjs e até a próxima viagem!

 Marina

Estude em uma TOP 10 universidade no Mundo: O seu currículo mais competitivo com um diploma nota 10!

23 de março de 2011 | Postado por Marina em EUA

Segundo último ranking da Universidade de Xangai, a Universidade de Harvard em Boston,EUA segue no topo das melhores universidades do mundo.Veja abaixo lista  incluindo ainda algumas instituições brasileiras. entre as TOP 500 do planeta:

TOP 10 – MUNDO
1   Harvard (EUA)
2   Berkerley (EUA)
3   Stanford (EUA)
4   Instituto de Tecnologia de Massachusetts (EUA)
5   Universidade de Cambridge (UK)
6   Instituto de Tecnologia dea Califórnia (EUA)
7   Princeton (EUA)
8   Universidade de Columbia (EUA)
9    Universidade de Chicago (EUA)
10   Universidade de Oxford (UK)
TOP 500 MUNDO
143  USP (BRA)
235  Unicamp (BRA)
312  UFMG (BRA)
313   UFRJ (BRA)
340   Universidade Estadual de São Paulo (BRA)
417   UFRS(BRA)

Tenho algumas amigas que fizeram um extension program na Universidade de Berkerley e amaram! Com duração de apenas 4 meses,  a UCB oferece os programas de Business Administration (BA), Global Business Management, Marketing (MKT), Project Management (PM) e Finance. Além dos programas, existe a possibilidade de se fazer um estágio não remunerado  por mais 4 meses em uma empresa americana para ter experiência no mercado. 

O processo para entrar em universidades americanas ou inglesas do padrão de Berkerley, Harvard ou Cambridge (ou seja, entre as TOP 10 no mundo) costuma ser relativamente burocrático mas nada que você não consiga correr atrás:

– Comprovar a nível de inglês via uma boa pontuação no teste TOEFL

– Escrever uma carta de intenções relatando os motivos da escolha do programa/universidade e sua experiência profissionais.

-Apresentar Histórico da faculdade cursada e diploma traduzidos por um tradutor juramentado

– Fazer um bom Currículo em Inglês

-Providenciar uma carta financeira de um banco brasileiro, atestando que você ou seu patrocinado (pai, mãe ou responsável) possie renda suficiente para se manter nos EUA sem trabalhar.

O investimento é alto (a partir de USD 12.000 para, por exemplo apenas o curso com duração de 4 meses em Berkerley) mas, quem fez garante que vale muito a pena!

No entanto, de repente,  pode ser que você não consiga (ainda) estudar em uma destas universidades, seja pelo nível de inglês requerido ou pelo valor à ser investido mas, você deseja  (ao menos) respirar o mesmo ar acadêmico e cheio de idéias revolucionárias destes ícones do ensino mundial. Então, neste caso, que tal  pensar em um curso de idiomas ou um curso de idiomas focado em algum interesse específico em alguma destas cidades mais do que inspiradoras para você estudar,badalar  e fazer um bom networking de amizades interessantes?!

Você pode, por exemplo, estudar inglês geral ou fazer um preparatório para um certificados como o TOEFL ou o Cambridge na escola NESE, escola renomada que fica em frente à Universidade de Harvard em Boston.

Estudar inglês para negócios nas excelentes ELS em Chicago ou NY ou  fazer um curso na cidade de Cambridge nas escolas BELL ou Eurocentres ou, ainda, em Oxford, nas escolas Embassy Ces ou Kaplan.

Lembrando que os tipos de acomodação podem ser tanto em casa de família como também dentro do campus da universidade ou escola ou, se você preferir pode sempre alugar um apartamento com outros colegas.

Ah, e tanto os cursos na Universidade de Berkerley quanto os das escolas ELS, BELL, Kaplan, Eurocentres ou Embassy Ces podem ser contratados ainda no Brasil via agências autorizadas como, por exemplo o STB (www.stb.com.br), a ssim você já viaja com tudo pago e se preocupa apenas com o dinheiro para levar!

Antes de “fechar” os seus gastos totais, não deixe de considerar também seu custo de manutenção no país, a passagem aérea de ida e volta (não deixe de checar as tarifas com desconto para estudantes), a assistência médica internacional e a solicitação de vistos específicos para o propósito de estudo.

Bom, é isso gente!

Bjs e até a próxima viagem,

Marina.

Brasileiros podem ficar isentos de visto americano

21 de dezembro de 2010 | Postado por Marina em EUA

O Brasil atingiu índice de 95% de vistos aprovados e pode entrar na seleta lista de nações com passe livre para os EUA.

Se isto acontecer, trâmites consulares reduzirão e poderão ser resolvidos on-line via um sistema chamado ESTA (Eletronic System for Travel Authorization) assim como acontece hoje com portadores de passaportes europeus, por exemplo.

Ainda não existe um prazo para que isto aconteça, já que outros fatores também serão levados em conta, entre eles, o grau de tecnologia do nosso passaporte que envolve, entre outras coisas, a inclusão de um chip.

Agora é torcer para que fiquemos também isentos do visto norte americano, assim como já somos de tantos outros países da Europa, Ásia e América do Sul.

Bjs e até a próxima viagem!

Marina.

UC´s:Extensões nas Universidades da Califórnia!

02 de setembro de 2010 | Postado por Marina em EUA

A Califórnia é o Estado de crescimento e da maior renda per-capta dos EUA. Mesmo com sua reputação um tanto extravagante, a verdade é que cultura da Califórnia oferece muito mais que coisas estranhas de Hollywood. Uma das características mais marcantes do estado, por exemplo, é a sua diversidade.

A população de imigrantes é grande! 39% da população fala em casa um idioma que não é o inglês, o que significa que a Califórnia tem mais falantes de línguas estrangeiras do que qualquer outro estado dos EUA. Nas ruas das cidades, de São Francisco a Los Angeles, ouve-se espanhol, chinês, russo e italiano…. Existem várias estações de rádio mexicanas que ecoam pelo ar de San Diego e a cultura afro-americana também é rica em São Francisco. A música afro-americana é parte integrante da paisagem musical da Califórnia, seja o hip-hop das ruas do centro sul de LA, ou o suave rhythm-and-blues de São Francisco.

Assim como é a cara da Califórnia, restaurantes mexicanos com nachos recheados com queijo cheedar e guacamole (abacate).Na Califórnia também tem muito surf e aspirantes a atores e atrizes em busca da fama….

A Califórnia é grande – realmente grande. É o lugar ideal para para viagens de carro ou de ônibus. Vibrantes, avançadas e lindas, as maiores cidades da Califórnia combinam de forma singular a cultura, a natureza e a modernidade, oferecendo aos visitantes experiências urbanas inesquecíveis.Se você quer primeiro conhecer, antes de decidir estudar lá, recomendo o Tour California Highlights do Contiki (www.contiki.com) e, se você já está preparado para estudar em uma das cidades de Califórnia, então vamos falar um pouquinho das opções  disponíveis nas cidades mais atrativas de lá:

San Diego:

Com sua brisa do mar eternamente perfeita, San Diego tem um dos climas mais deliciosos do país – e o povo de San Diego sabe disto. Você não terá nenhum problema em aproveitar a maravilhosa orla marítima e os quilômetros de praia como o povo da cidade aproveita. A menos de uma hora da fronteira EUA – México, San Diego está mergulhada na cultura mexicana que lhe dá um toque todo especial. O histórico Gaslamp Quarter da cidade, o epicentro da vida noturna de San Diego, é um dos destaques da cidade.

Eu estive em San Diego por duas vezes e foi a amor a primeira (e a segunda )vista!!!! Sou apaixonada por esta cidade. É linda,agradável, leve…. Não sei se é por que sempre tive também muito amigos mexicanos mas, este mix de cultura americana e mexicana realmente me encantaram….

O campus da Universidade da Califórnia de San Diego é simplesmente maravilhoso! Lá, além de aulas de inglês, dá para fazer cursos específicos de negócios com duração de 3 meses ou ainda focar em Recursos Humanos, Marketing ou Finanças por 6 ou 9 meses. A UCSD também tem cursos de Inglês para advogados ou estudantes de direito ( Legal English) e Inglês para médicos ou estudantes de medicina (Medical english). E, ainda, prepatatório para o TOEFL ou Inglês para negócios.

San Francisco e Berkerley:

São Francisco, com a ponte Golden Gate, a neblina, as lindas casas de madeira, os parques é, sem dúvida uma das cidades mais lindas do mundo. É  fácil andar (se você não se incomodar com as ladeiras) e extremamente acolhedora, desde os restaurantes de North Beach e Chinatown até os cafés de Mission District.

Há apenas 30 minutos de San Francisco você encontra a estudantil cidade de Berkerley. Eleita recentemente a segunda melhor universidade do mundo (o primeiro lugar ficou com Harvard em Boston). O mais legal disto, é que nós, brasileiros, podemos sim fazer um curso de extensão universitária por lá. A duração é de 4 meses e as áreas podem ser Negócios, Finanças, Marketing ou Gerenciamento de Projetos.

Los Angeles:

Para muitos visitantes, Los Angeles expressa a verdadeira essência da Califórnia: Hollywood, Beverly Hills, pessoas bonitas, dias ensolarados e muitas praias. Los Angeles satisfaz todas as expectativas. Mas isto não é tudo. Oferece também a cultura latina, bares animados,  uma arquitetura moderna fascinante e um dos mais agitados cenários artísticos do país. A maior cidade da Califórnia é um lugar imperdível mas o transporte de ônibus não é dos melhores e para quem decide morar lá, normalmente é necessário comprar um carro. Por falar nisso,o trânsito é bem congestinado e a cidade bem espalhada. Quanto as baladinhas, if you are not “on the list” ou seja, não está na lista, os lugares mais hits não estarão a sua disposição, estarão de portas abertas  apenas para Paris Hilton & friends.

Em L.A (como chamam os íntimos), existem as melhores opções de cursos de cinema, animação em 3D atuação, fotografia, tudo isto na NYFA (New York Film Academy) que é a mesma escola onde estudaram os filhos de Spilberg…Tá bom ou quer mais? Ah, esta escola também utiliza as mesmas instalações da Universal Studios para suas aulas práticas. Os cursos da NYFA podem ser apenas durante as férias ou chegar a até 3 anos de duração.

Outra opção é fazer um curso de extensão com média de 1 ano e meio nas mais diversas áreas na UCLA (University of Califórnia Los Angeles).

Em todas estas universidades pode-se optar por ficar acomodado no campus universitário (ou fora dele) em casas de família ou alugando apês!

Então pessoal, espero que estas idéias de intercâmbios possam ajudá-los a entrar no clima de estudar na Califórnia! É realmente difícil de escolher pois todas as opções são simplesmente Ma-ra-vi-lho-sas!

Bjs e até a próxima viagem!

Marina

Fazer colegial nos EUA! Você já ouviu falar em High School?

14 de agosto de 2010 | Postado por Marina em Colegial no Exterior - High School

Apesar de probleminhas de crise financeira, Os Estados Unidos ainda  é o país onde o estudante tem oportunidade de fazer o programa de High School (Colegial no exterior) mais barato do mercado! Isto porque,  para os estudantes aprovados para participar do programa, o governo fornece ensino gratuito em suas escolas públicas e, as família hospedeiras são voluntárias e recebem apenas uma pequena isenção no imposto de renda.

O programa de High School em uma escola pública nos EUA, possibilita ao estudante vivenciar a cultura e os costumes da maior economia do mundo, o que pode ser muito importante para a sua futura carreira.  Além de é claro, ter uma oportunidade única de tentar ser líder de torcida ou jogar futebol americano e vivenciar o dia dia daqueles high schools de filme de sessão da tarde da Globo e constatar que é tudo aquilo mesmo! Os estudiosos, os populares enfim…tudo de verdade!

O programa é  ideal para quem quer conhecer as peculiaridades de pequenas cidades americanas e conviver ativamente na família, escola e vida comunitária. Normalmente, as escolas localizam-se em cidades de pequeno ou médio porte e o sistema educacional americano privilegia o convívio no ambiente escolar, onde o contato multicultural pode ser experimentado em toda a sua riqueza. Prepare-se para intergir 100% na cidade. Na escola,na igreja, com a família enfim…participar mesmo do dia a dia do lugar!

PARA PARTICIPAR DO PROGRAMA:

Você precisa ter Maturidade, flexibilidade, capacidade de adaptação, tolerância em relação às diferenças culturais, e real interesse em participar de um programa de intercâmbio; além de:

 Ter idade entre 15 a 18 anos;

Estar cursando o ensino médio;

Notas acima da média;

Não ter repetido nos três últimos anos;

 Inglês intermediário (50 pontos ou mais no Slep Test);

DURAÇÃO DO PROGRAMA

01 ano letivo com início em agosto/ setembro; OU 01 semestre letivo com início em agosto/setembro ou em janeiro/fevereiro.

Quem tem interesse em fazer um programa de High School deve, antes de tudo, agendar um teste de inglês na agência de intercâmbio (Recomendo o STB – www.stb.com.br) e, posteriormente preencher toda a documentação necessária e programar a forma de pagamento que pode ser à vista ou parcelada.

É importante lembrar que você pode ficar em qualquer região dos EUA (qualquer uma mesmo) então é importante estar flexível quanto a isto.

Bjs e até a próxima viagem!

Marina.

Walt Disney World International College Program (ICP)

13 de maio de 2010 | Postado por Marina em EUA

 

No dia 01 de Junho de 2010 (terça-feira), acontecerão em Recife, em dois horários, às 10 h e às 19 h* na Faculdade Mauricio de Nassau (Auditório do Bloco B) localizado na Rua Guilherme Pinto, 30 – Graças, as primeiras Palestras e Recrutamentos para o Disney International College Program realizados pelo STB (representante exclusivo deste programa no Brasil)!

 

 O Walt Disney World International College Program é um programa de trabalho no exterior em que a Disney contrata brasileiros (e pessoas de outras nacionalidades também) pra trabalhar temporariamente nos parques e hotéis de Orlando. Esse programa tem duração entre 8 e 10 semanas e vai de meados de novembro até o fim de janeiro / início de fevereiro. No Brasil, todo o processo de seleção é feito pela STB, a única agência que representa esse programa, em parceria com a Disney.

No começo do ano, são divulgadas no site da STB as palestras informativas, onde será explicado como é o programa. A palestra é realizada em inglês, e nela é explicado sobre as posições de trabalho disponíveis, a carga horária, o salário, a moradia e os custos do programa.

 Pré-requisitos básicos para se candidatar ao programa e ser um “cast member”

  • Ter no mínimo 18 anos de idade
  • Falar inglês intermediário/ avançado
  • Ser estudante universitário, matriculado em um curso reconhecido pelo MEC de no mínimo 4 anos;
  • Estar cursando entre o segundo e o penúltimo período acadêmico da Universidade
  • Disponibilidade financeira para custear o bilhete aéreo de ida/volta, seguro médico internacional e visto
  • Comparecimento na palestra informativa e realizar as entrevistas com o STB e o time da Disney
  • Estar apto a morar com diferentes participantes
  • Ser extrovertido, alegre e flexível

A acomodação dos participantes é no próprio complexo da Disney e, o pagamento é deduzido do contra-cheque. O transporte para o trabalho é gratuito e a alimentação fica por conta do participante.

Os custos básicos do programa são por volta de U$ 1700, sendo U$ 900 de passagem, U$ 200 do visto e U$ 300 de seguro médico. Você também deve levar de U$ 300 a U$ 500 para as primeiras semanas, pois só receberá o seu 1° pagamento 15 dias depois que chega lá. Assim que você chega à Disney deve pagar uma taxa (assesment fee) de aprox.U$ 85 em dinheiro trocado, que também pode ser paga online por cartão de crédito antes do embarque.

 Primeira palestra:

Nessa palestra é falado quais são as posições de trabalho disponíveis, explicado sobre a carga horária, os custos do programa, o salário e a moradia. Depois da palestra informativa, se você se interessar pelo programa, você preenche uma ficha com seus dados pessoais, sua faculdade, o curso, o período, etc. Nessa ficha, você também coloca sua 1ª e 2ª opção de trabalho, entre as citadas. Depois disso, s STB te entrega uma senha para a 1ª entrevista.

 Mais ou menos no meio do ano sai o 1° resultado. Se você passou, receberá um e-mail da STB em meados de agosto marcando a data da 2ª palestra e entrevista, essa com os recrutadores da Disney.

Minha experiência na Disney:

Fiz o programa Disney ICP em 2001 e adorei!

Trabalhei como merchandise hostess nas lojas do parque MGM, hoje Hollywood Disney Studios. Entre as lojas em que trabalhei, algumas eram de bichos de pelúcia, outras de jóias e relógios, uma apenas do ursinho puff, outra de todos os vilões da Disney e uma última, a que eu mais gostava a de doces; nesta eu, além de vender, também me divertia fazendo algodão doce e maça do amor. Todas as lojas em que eu trabalhava ficavam na Sunset boulevard, em frente ao brinquedo do elevador (Tower of terror) e, ao olhar para frente, passei dois meses e meio escutando gritos lá do alto enquanto o elevador despencava!

 Fiquei acomodada no Vista Way, a acomodação mais antiga da Disney que, em minha opinião, atende perfeitamente todas as necessidades dos cast members (funcionários da Disney). Além de serem casinhas mobiliadas e super organizadas com tudo! O complexo tem segurança 24h, piscina, acesso a internet etc…Além de transporte gratuito para todos os parques e o Wal- Mart (supermercado) onde, comprava os pratos congelados de massas a 0,99 centavos e os sacos gigantes de nuggets congelados…Muito saudável esta minha fase lá (kkkkk). Brincadeiras a parte, a experiência é super válida, sim, trabalha-se muito, mas também dá para se divertir bastante e praticar muito o inglês por um investimento realmente bastante econômico.

A forma de trabalho da Disney é um exemplo muito interessante de absorver o que torna este empresa a maior de entretenimento do mundo além de ser a única com 80% de fidelização. Ou seja, 80% das pessoas que vão para a Disney uma vez, retornam outras vezes.

Bjs e até a próxima viagem!

Marina

contato@marinamotta.com.br

HIGHER EDUCATION – Você já pensou em fazer faculdade no exterior?

01 de abril de 2010 | Postado por Marina em Bolsas de Estudo

 

Os programas de High School (colegial no exterior) e de cursos de idiomas no exterior estão consolidados já há alguns anos como alternativas de intercâmbio para brasileiros, seja enquanto ainda estão na escola ou antes, durante ou depois do curso superior no Brasil. No entanto, seguindo os passos de asiáticos, russos e árabes, nos últimos anos, muitos brasileiros estão buscando também fazer graduações no exterior. Para tanto, o primeiro passo é obter uma fluência do idioma seja no Brasil ou no exterior e, preferencialmente submeter-se a um teste com o TOEFL ou IELTS para poder, através de um certificado internacionalmente reconhecido comprovar a proficiência requerida no Inglês e poder ingressar em um College ou University no exterior.

O segmento de educação internacional dos países desenvolvidos, principalmente os de língua inglesa, vê o crescimento deste fenômeno com grande otimismo já que isto representa uma receita interessante para suas instituições de ensino de seus países. Dentre os países que mais investem na divulgação de suas instituições no mercado externo, podemos destacar a Austrália, a Nova Zelândia, a Inglaterra, o Canadá e os EUA.

Em termos de investimento, podem-se encontrar bons cursos superiores no Canadá, na Austrália e na Nova Zelândia a preços bem coerentes as graduações no Brasil, Já nos EUA e Inglaterra, deve-se ter uma programação de gastos um pouco maior. Em contrapartida, o EUA, por sua vez, oferece muitos programas de bolsas integrais e parciais para excelentes alunos academicamente ou com resultados representativos em esportes. às perspectivas de trabalho, pessoas com visto de estudante a partir de 16 semanas podem trabalhar legalmente na Austrália, o mesmo acontece na Inglaterra e na Irlanda para cursos superiores há 25 semanas. Já na Nova Zelândia e Canadá, é requerido um tempo maior, cerca de dois anos ou um ano respectivamente. No caso dos EUA, normalmente os estudantes aplicam para um OPT que é uma permissão de trabalho legal por um ano após terminar o programa de estudos.

É importante ressaltar que, as regras quanto a permissões para estudantes trabalharem legalmente nestes países estão sujeitos a alterações, portanto, a dica é, antes de escolher o destino, checar ainda no Brasil com o consulado ou embaixada do país escolhido. Esta é a melhor forma de sentir-se seguro quanto a esta questão.

 O STB acaba de lançar os programas esportivos e acadêmicos da International Doorway to Education & Athetics (IDEA), organização especializada no recrutamento e na colocação de estudantes em universidades dos EUA; As bolsas esportivas são nas modalidades de futebol, basquete, tênis e golfe e podem variar entre 50% e 100% em relação ao valor da mensalidade da instituição, incluindo acomodação e alimentação. Para concorrer, o candidato deve ter boas notas, estar cursando o último ano do ensino médio, ou universidade ou ser recentemente graduado. Deve ter entre 16 e 26anos e, sobretudo, ser hábil no esporte que pratica sem ser atleta profissional.

As inscrições para as bolsas atléticas terminam em junho. Os cursos podem começar em agosto ou em janeiro do ano seguinte.

Os cursos superiores no Exterior podem ter duração a partir de um ou dois anos (equivalente à escola técnica no Brasil), quatro anos para a maioria dos cursos superiores em universidades e, cerca de seis anos para cursos como Direito e Medicina. Já que, nestes casos, precisa-se realizar uma graduação de quatro anos na área de Humanas ou Saúde, por exemplo, para que só depois se realize estudos na área de Direito ou Medicina, pois estes são considerados como uma especialização ou Master a serem realizados nos dois anos subseqüentes.

Morar por mais de um ano em outro País nem sempre é uma coisa fácil, portanto, para escolher a universidade e o curso ideal no exterior, é importante pesquisar desde informações sobre o  país, o tamanho da cidade e o clima  até o ranking da universidade na área pretendida. É importante também levantar custos tanto para o curso, quanto para a acomodação e a sua manutenção no exterior bem como, as regras para obtenção do visto e para estudantes trabalharem.

Beijos,

Marina

Página 4 de 512345