Deus existe (e o paraíso é bem parecido com a #NovaZelândia): Saiba mais sobre esse super destino para fazer #Intercâmbio e ainda trabalhar legalmente!

04 de junho de 2015 | Postado por Marina em Intercâmbio de A a Z

Olá viajantes!

Tudo bom?

É sempre assim! Toda vez que a Globo faz um programa  especial de algum destino ou, um determinado país vira cenário de uma novela global o interesse por aquele cantinho do mundo sobe de forma colossal! Novela na Itália? – Turismo de brasileiros na Itália cresce 40%. Novela na Turquia?  Mesma coisa! Ano passado o Jornal da Globo fez uma matéria especial de Malta., não passou muito tempo e a quantidade de pessoas buscando Malta como seu próximo destino de Intercâmbio cresceu mais de 20%Não me espanta então que com a matéria sobre a Nova Zelândia do Globo Reporter na ultima sexta-feira 29/05  (não viu? Confere aqui) teremos também  um aumento na procura por esse distante e apaixonante país localizado na Oceania

Foto fonte: www.stats.govt.nz

A Nova Zelândia é um país que eu  adoro! Em 2006 pude percorrê-lo durante duas semanas e fiquei completamente apaixonada por tudo que vi e vivi! Definitivamente tenho que concordar com uma placa que li na cidade Whangarei, bem ao norte do país, que dizia: “New Zealand – Paradise can not be far from it!!!”

Nesta viagem tive a oportunidade de conhecer as duas ilhas que formam a Nova Zelândia (chamadas apenas de ilha norte e ilha sul) e visitei as principais cidades, meu roteiro foi o seguinte: Recife – São Paulo – Santiago – Auckland – Whangarei – Tutukaka – Whangarei – Hamilton – New Plymouth – Dunedin – Christchurch – Auckland – Santiago – São Paulo – Recife.

Para quem está buscando um lugar pra aperfeiçoar oinglês e também trabalhar, outra boa notícia é que desde janeiro de 2014, os
intercambistas, incluindo brasileiros, que estiverem matriculados em cursos com 14 semanas ou mais de duração na Nova Zelândia poderão viajar para o país da Oceania com permissão para trabalhar 20 horas semanais durante o período de estudos e em período integral durante as férias do curso. A regra vale para os cursos vinculados às escolas chanceladas pela NZQA (New Zealand Qualifications Authority) como de Categoria 1, consideradas as principais instituições do país. Outra exigência é que os cursos respeitem o período integral de aulas, ou seja, que tenham carga horária mínima de 20 horas semanais.

Anteriormente, só conseguia esse tipo de visto de estudante com permissão de trabalho no país os alunos que se matriculassem em
cursos com duração mínima de seis meses e que tivessem notas a partir de 5.0 no teste de proficiência na língua inglesa do IELTS (International English Language Testing System), o que acabava limando boa parte dos estudantes que ainda não dominavam a língua.

Foto fonte: www.rbnz.govt.nz – notas de dólares neozelandeses

Já para quem pretende fazer High School por ficar nas cidades menores como estas que eu estive em minha viagem com certeza também vão gostar muito!

Bem, aproveitando a oportunidade, para quem ainda está na dúvida sobre qual cidade neozelandesa escolher, vou falar um pouquinho das minhas impressões em terras neozelandesas:

Foto fonte: commons.wikimedia.org618

ILHA NORTE:

Considero a ilha norte “The Real New Zealand”, pois nesta região a cultura é mais forte, o pessoal é mais descontraído e o
clima é super quente.

Na primeira parada, Auckland (maior cidade do país), podemos sentir a tranqüilidade da Nova Zelândia mesclada a um certo agito de um grande centro. É de se impressionar a quantidade de barcos, arelação é de dois barcos a cada três habitantes.

Dentre os pontos turísticos visitados, o primeiro foi o Museu de Auckland para ver uma apresentação Maori (primeiros habitantes
da ilha).

Calma, ao mostrar a língua, não estão querendo assustar você! Segundo as tradições maoris, isto, na verdade, “espanta os
maus espíritos”
! ahhhhhh, tá, agora sim! KIA ORA HAERE MAI (“Olá! Seja bem vindo!” em Maori).

No caminho, passamos por um parque chamado “Domain” que é super bonito. Depois seguimos para o “Mount Éden” onde se pode ver umabela vista da cidade

Foto fonte: tripwow.tripadvisor.com

Depois, finalmente, todo o grupo seguiu para o Downtown, onde vimos muitas lojas de souvenirs: Falando neles, você não pode
sair da Nova Zelândia sem pelo menos uma dessas lembranças:

a)   Cosméticos de Kiwis fruit: A palavra Kiwi é, sem dúvida a palavra que você mais vai ouvir no país isto porque ela pode
ter 3 significados: – A fruta – Um pássaro – Quem nasce na Nova Zelândia.

b)   Ovelhas de Pelúcia: Existem mais ovelhas do que pessoas na Nova Zelândia, este é, sem dúvida, um animal típico do país.

c) Jóias de pedra Jade e Paua Shell

d) Artigos esportivos do All Blacks: o melhor time de Rugby do mundo e um orgulho nacional.

A próxima parada foi a cidade de Whangarei, bem ao norte, que é uma cidade super charmosa. O centrinho da cidade é muito fofo e tem tudo! Super bem servida de restaurantes e lojinhas. Whangarei é próxima à região de Bay of Islands e à Tutukaka onde se situa “Poor Knight Islands” considerado o melhor lugar para mergulho da Nova Zelândia. É claro que eu não deixei de experimentar!

Foto fonte: retireearlylifestyle.com

A região lembra um pouco Fernando de Noronha e o clima é maravilhoso, tem lindas praias, ideal para a prática de esportes náuticos, as paisagens são paradisíacas, a gente simpática e hospitaleira e a cultura Maori é forte e rica.

Terceira cidade: Hamilton, é uma cidade grande, parece que você está nos EUA, tem uma universidade enorme (The University of
Waikato) por isto tem mais Pub’s e uma cerca vida noturna. Tem o maior Rio do país fica a cerca de 40 minutos de Raglan – uma das melhores regiões de Surf da Nova Zelândia.

A cidade de Rotorua, uma das cidades mais turísticas da Nova Zelândia é famosa por suas termas e pela forte cultura Maori, também fica próximo a Waitomo Caves, também bastante turístico e bonito.

A cidade de Taupo também é próxima de Rotorua tem brilho próprio, pelo seu famoso lago e pelos esportes radicais que, inclusive,
são mais baratos do que em Queenstown. A cidade também é próxima de montanhas para a práticas de esportes de inverno. New Plymouth, é uma cidade pequena, todo mundo conhece todo mundo, muito segura, o clima estava quente e agradável no verão, tem acesso à praias para Surf e acesso à montanhas para prática de Esqui e Snowboard.

ILHA SUL:

A primeira parada da ilha sul foi a cidade de Dunedin, que significa “a Escócia do Sul”, parece realmente que você está na Europa, pelo clima mais frio e pelas construções, porém com a grande diferença dos neozelandeses serem mais simpáticos e abertos.

A cidade fica próximo à Queestown, região mais famosa para prática de esportes radicais. Curiosidade: Para pular dos três
bunggy-jumps, a chamada “Trilogia” o preço é em torno de NZD 300,00.

Tem também a região de Milford Sounds com lindos Fiordes e Mount Cook, ideal para esquiar e andar de snowboard.

A última parada, Christchurch, é uma cidade bastante européia, considerada a cidade mais inglesa fora da Inglaterra, é também uma das maiores cidades do país.

Bem, como deu para perceber, gostei muito da Nova Zelândia, para quem quer aprender inglês num estilo bem descontraído, aprecia a natureza e adora praticar esportes radicais ao ar livre, a Nova Zelândia é uma ótima escolha! As pessoas são mais puras do que nos EUA, mais simpáticas e mais abertas à diferentes culturas do que a Inglaterra. O clima é mais ameno e quente do que o Canadá e o sotaque menos forte do que o da Austrália.

A maior parte dos cursos de idiomas estão nas cidades de Auckland (Ilha Norte) e Christchurch (Ilha Sul). Alguns exemplos dE escolas são: Eurocentres, ELA, Language International, Dominion, Embassy Ces, Kaplan,Unique….todas parceiras do STB/Recife Fone: 81-2123-4522)

Bem é isso gente, Espero que tenham gostado da Nova Zelândia! Esta imagem típica abaixo é é o Hongi – que, em Maori significa “o sopro da vida”,é assim que você se torna “tangata whenua” ou, uma “pessoa da terra, da Nova Zelândia”….

Bjs e até a próxima viagem!

Marina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *