Posts com a tag High School

Dicas sobre #Intercâmbio: Colaboração no programa Vittrine na TV Tribuna (Band)

29 de maio de 2015 | Postado por Marina em Intercâmbio de A a Z

Olá viajantes!

Tudo bem?

Passando pra compartilhar essa entrevista que fala dos meus intercambios e dá dicas para quem está pesquisando a respeito do tema! #ApertaPlay! 🙂

Entrevista programa Vittrine

bjs e até a próxima viagem!

Marina.

Pensando em fazer um High School? Saiba o que considerar!

08 de novembro de 2013 | Postado por Marina em Colegial no Exterior - High School

Com o mundo cada vez mais conectado e globalizado, cresce entre os pais a vontade de enviar seus filhos para estudar um período no exterior, seja para garantir uma experiência cultural ou já antecipando eventuais demandas do mercado de trabalho. Segundo dados da Associação Brasileira de Organizadores de Viagens Educacionais e Culturais (Belta, da sigla em inglês), no ano passado, 175 mil brasileiros procuraram agências de intercâmbio para estudar em outros países. Esse volume é mais que o dobro do registrado pela Belta há cinco anos.

Uma das modalidades mais requisitadas por estudantes brasileiros que têm essa oportunidade no exterior é a high school (equivalente ao nosso ensino médio). Atualmente, são mais de 23 mil estudantes brasileiros em programas do tipo. De acordo com um estudo realizado pela Belta, essa modalidade só perde para os cursos de idiomas em volume de procura e vem crescendo nos últimos anos. Dados da Student Travel Bureau, agência especializada em intercâmbio, mostram que o número de brasileiros que deixaram o país para cursar o ensino médio em países como Estados Unidos, Canadá e Inglaterra cresceu 30% só no ano passado. “Além de aprimorar o idioma, a high school é uma ótima oportunidade para o jovem conhecer outras culturas e amadurecer como pessoa”, avalia Carlos Robles, presidente da Belta. Continuar lendo

High School (Colegial no exterior) x Vestibular – Eis a questão!

13 de maio de 2013 | Postado por Marina em Colegial no Exterior - High School

Olá viajantes!

Tudo bom?!

Pensando em estudar um ou dois semestres no exterior porém está preocupado com o resultado do vestibular?! #SeusProblemasAcabaram (TabajaraFeelings)! 

Dá uma olhada nessa matéria que colaborei no jornal Diário de Pernambuco de ontem (domingo – 12/05/2013)

Bjs e até a próxima viagem!

Marina.

01 de Julho; #Dia do Canadá: Muito além de um Parabéns e muito obrigada!

29 de junho de 2012 | Postado por Marina em Canada

Olá viajantes!
Tudo bem?!

Trabalhar com Educação Internacional tem dessas coisas…. Sim, exige-se  muita responsabilidade e muita paixão (mas acho que isso  é comum a todas as áreas!)  Porém, acredito que assim como um Engenheiro tem alegria de ver sua obra pronta ou um médico de ver o seu paciente finalmente curado, para quem trabalha com Educação Internacional o grande momento é mesmo quando temos a consciência de que o jovem alcançou seus objetivos em seu intercâmbio. Amadureceu, tornou-se mais seguro, mais fluente e mais independente! Ou seja, o intercâmbio foi bem sucedido! Esta semana, recebi da organização parceira no Canadá, um depoimento de uma intercambista de Recife chamada Luiza (sim, outra Luiza que estava no Canadá) e que acaba de concluir 1 semestre de High School na pequena Stratford (cidade próxima a Toronto onde, por sinal, nasceu Justin Bieber…) A carta está toda em inglês e ficamos maravilhados com as palavras dela, por isso, achei que não poderia haver melhor post para comemorar o Dia do Canadá que será neste 01 de Julho do que este depoimento:

Being an exchange student – By Luisa Ribeiro Continuar lendo

Chegando em Adelaide – Austrália

05 de setembro de 2011 | Postado por Marina em Intercâmbio de A a Z

Olá viajantes!

É com muita alegria que compartilho com vocês onde estou agora! Ganha um Kangaroo quem adivinhar primeiro!!Isto mesmo estou na Austrália!! Vim a convite do Governo de South Austrália para conhecer a cidade de Adelaide! Fiquei muito feliz de ter sido escolhida como representante brasileira para conhecer melhor o destino (ainda pouco explorado por brazucas) e, assim, poder mostrar melhor este destino e, quem sabe lhe inspirar a conhecer este país que o que tem de longe tem de seguro e bonito. Ou seja: A distancia compensa! E olha que é chão (digo “ar”, viu gente? Recife –São Paulo (3h) – Santiago (4h) –Auckland(13 horas) – Auckland- Sydney (3 Horas) –Sydney- Adelaide (2 horas) Ufa. Cheguei ao meu destino final!!!

Cansada sim! Mas nao tanto assim…. digamos que já deu para perceber que gosto de um avião, né? E, mesmo viajando de econômica, eu costumo dormir bem em avião e, além disso,  gosto de ver filmes, ler meus livros e escrever a bordo o que faz com que o tempo passe bem mais rápido… Também acho um bom exercício para refletir e ficar um pouco off-line e sem celular. Bom, mas vamos ao que interessa!Passarei uma semana por aqui em Adelaide e, depois, também visitarei Sydney,Gold Coast e Melbourne então, com certeza, vai ter muito pano pra manga neste blog nos próximos dias. Se tiverem perguntas ou quiserem saber mais sobre alguma cidade ou tema em especial daqui da Austrália, Be My Guest! Mandem bala!

Bjs!

Marina

Fazer colegial nos EUA! Você já ouviu falar em High School?

14 de agosto de 2010 | Postado por Marina em Colegial no Exterior - High School

Apesar de probleminhas de crise financeira, Os Estados Unidos ainda  é o país onde o estudante tem oportunidade de fazer o programa de High School (Colegial no exterior) mais barato do mercado! Isto porque,  para os estudantes aprovados para participar do programa, o governo fornece ensino gratuito em suas escolas públicas e, as família hospedeiras são voluntárias e recebem apenas uma pequena isenção no imposto de renda.

O programa de High School em uma escola pública nos EUA, possibilita ao estudante vivenciar a cultura e os costumes da maior economia do mundo, o que pode ser muito importante para a sua futura carreira.  Além de é claro, ter uma oportunidade única de tentar ser líder de torcida ou jogar futebol americano e vivenciar o dia dia daqueles high schools de filme de sessão da tarde da Globo e constatar que é tudo aquilo mesmo! Os estudiosos, os populares enfim…tudo de verdade!

O programa é  ideal para quem quer conhecer as peculiaridades de pequenas cidades americanas e conviver ativamente na família, escola e vida comunitária. Normalmente, as escolas localizam-se em cidades de pequeno ou médio porte e o sistema educacional americano privilegia o convívio no ambiente escolar, onde o contato multicultural pode ser experimentado em toda a sua riqueza. Prepare-se para intergir 100% na cidade. Na escola,na igreja, com a família enfim…participar mesmo do dia a dia do lugar!

PARA PARTICIPAR DO PROGRAMA:

Você precisa ter Maturidade, flexibilidade, capacidade de adaptação, tolerância em relação às diferenças culturais, e real interesse em participar de um programa de intercâmbio; além de:

 Ter idade entre 15 a 18 anos;

Estar cursando o ensino médio;

Notas acima da média;

Não ter repetido nos três últimos anos;

 Inglês intermediário (50 pontos ou mais no Slep Test);

DURAÇÃO DO PROGRAMA

01 ano letivo com início em agosto/ setembro; OU 01 semestre letivo com início em agosto/setembro ou em janeiro/fevereiro.

Quem tem interesse em fazer um programa de High School deve, antes de tudo, agendar um teste de inglês na agência de intercâmbio (Recomendo o STB – www.stb.com.br) e, posteriormente preencher toda a documentação necessária e programar a forma de pagamento que pode ser à vista ou parcelada.

É importante lembrar que você pode ficar em qualquer região dos EUA (qualquer uma mesmo) então é importante estar flexível quanto a isto.

Bjs e até a próxima viagem!

Marina.

Intercâmbio na Nova Zelândia: “New Zealand – Paradise can not be far from it!!!”

13 de julho de 2010 | Postado por Marina em Intercâmbio de A a Z

Em 2006 fiz uma viagem de duas semanas pela Nova Zelândia e fiquei completamente apaixonada por este país! Definitivamente tenho que concordar com uma placa que li na cidade Whangarei bem ao norte do país que dizia: “New Zealand – Paradise can not be far from it!!!” Pude percorrer as duas ilhas que formam a Nova Zelândia e visitei as principais cidades, meu roteiro foi o seguinte: Recife – São Paulo – Santiago – Auckland – Whangarei – Tutukaka – Whangarei – Hamilton – New Plymouth – Dunedin – Christchurch – Auckland – Santiago – São Paulo – Recife.

ILHA NORTE:

Considero a ilha norte “The Real New Zealand”, nesta região a cultura é mais forte, o pessoal é mais descontraído e o clima é super quente.

Na primeira parada, Auckland (maior cidade do país), podemos sentir a tranqüilidade da Nova Zelândia mesclada a um certo agito de um grande centro. É de se impressionar a quantidade de barcos, a relação é de dois barcos a cada três habitantes.

Dentre os pontos turísticos visitados, o primeiro foi o Museu de Auckland para ver uma apresentação Maori (primeiros habitantes da ilha).

Calma, ao mostrar a língua, não estamos querendo assustar você! Segundo as tradições maoris, isto, na verdade, “espanta os maus espíritos”! ahhhhhh, tá, agora sim! KIA ORA HAERE MAI (“Olá!seja bem vindo!” em Maori)

No caminho, passamos por um parque chamado “Domain” que é super bonito. Depois seguimos para o “Mont Éden” onde se pode ver uma bela vista da cidade e, finalmente, todo o grupo seguiu para o Downtown, onde, vimos muitas lojas de souvenirs:

Você não pode sair da Nova Zelândia sem pelo menos uma dessas lembranças:

A) Cosméticos de Kiwis fruit: A palavra Kiwi é, sem dúvida a palavra que você mais vai ouvir no país isto porque ela pode ter 3 significados: – A fruta – Um pássaro – Quem nasce na Nova Zelândia

B) Ovelhas de Pelúcia Existem mais ovelhas do que pessoas na Nova Zelândia, este é sem, dúvida um animal típico do país.

C) Jóias de pedra Jade e Paua Shell

D) Artigos esportivos do All Blacks, o melhor time de Rugby do mundo e um orgulho nacional.

A próxima parada foi a cidade de Whangarei bem ao norte, é uma cidade super charmosa. O centrinho da cidade é muito fofo e tem tudo! super bem servida de restaurantes e lojinhas. Whangarei é próxima à região de Bay of Islands e à Tutukaka onde se situa “Poor Knight Islands” considerado o melhor lugar para mergulho da Nova Zelândia. É claro que eu não deixei de experimentar!

 

A região lembra um pouco Fernando de Noronha;

O Clima é maravilhoso, tem lindas praias, ideal para a prática de esportes náuticos, as paisagens são paradisíacas, a gente simpática e hospitaleira e a cultura Maori é forte e rica.

 Terceira cidade: Hamilton, é uma cidade grande, parece que você está nos EUA, tem uma universidade enorme (The University of Waikato) por isto tem mais Pub’s e uma cerca vida noturna. Tem o maior Rio do país fica a cerca de 40 minutos de Raglan – uma das melhores regiões de Surf da Nova Zelândia.

A cidade de Rotorua, uma das cidades mais turísticas da Nova Zelândia é famosa por suas termas e pela forte cultura Maori, também fica próximo a Waitomo Caves, também bastante turístico e bonito.

A cidade de Taupo também é próxima de Rotorua tem brilho próprio, pelo seu famoso lago e pelos esportes radicais que, inclusive, são mais baratos do que em Queenstown. A cidade também é próxima de montanhas para a práticas de esportes de inverno. New Plymouth, é uma cidade pequena, todo mundo conhece todo mundo, muito segura, o clima estava quente e agradável no verão, tem acesso à praias para Surf e acesso à montanhas para prática de Esqui e Snowboard.

 ILHA SUL:

A primeira parada da ilha sul foi a cidade de Dunedin que significa “a Escócia do Sul”, parece realmente que você está na Europa, pelo clima mais frio e pelas construções, porém com a grande diferença dos neozelandeses serem mais simpáticos e abertos.

A cidade fica próximo à Queestown, região mais famosa para prática de esportes radicais Curiosidade: Para pular dos três Buggy-jumps a chamada “Trilogia” o preço é em torno de NZD 300,00.

Tem também a região de Milford Sounds com lindos Fiordes e Mount Cook, ideal para esquiar e andar de snowboard.

 A última parada Christchurch, cidade bastante européia, é considerada a cidade mais inglesa fora da Inglaterra, é também uma das maiores cidades do país.

Bem, como deu para perceber, gostei muito da Nova Zelândia, para quem quer aprender inglês num estilo bem descontraído, aprecia a natureza e adora praticar esportes radicais ao ar livre, a Nova Zelândia é uma ótima escolha! As pessoas são mais puras e do que os EUA, mais simpáticas e mais abertas à diferentes culturas do que a Inglaterra. O Clima é mais ameno e quente do que o Canadá e sotaque menos forte do que o da Austrália.

A maior parte dos ccursos de idiomas estão nas cidades de Auckland (Ilha Norte) e Christchurch (Ilha Sul). Alguns exemplos de boas escolas são: ELA, Language International, Dominion, Embassy Ces, Eurocentres….

Já para quem pretende fazer High School por ficar nas cidades menores como estas que eu estive em minha viagem e,com certeza vão gostar muito!

Espero que tenham gostado da Nova Zelândia!  Esta imagem típica abaixo é é o Hongi -que, em Maori significa  “o sopro da vida”, é assim que você se torna “tangata whenua” ou, uma “pessoa da terra, da Nova Zelândia”….

No próximo post, falaremos de intercâmbio na França!

Bjs e até a próxima viagem!

Marina.