Archive for the ‘Alemanha’ Category

The Longest Way: viajante alemão passa um ano viajando a pé pela china e registra tudo em vídeo

24 de janeiro de 2014 | Postado por Marina em Alemanha

Olá viajantes!

tudo bom?

Lembra do ano sabático do livro (e filme) : Comer,Rezar e amar? Passar um ano viajando não é mais uma novidade, mas Christoph Rehage soube inovar: dispensou aviões, ônibus, trens ou metrôs e, assim que chegou a Pequim, capital da China, decidiu andar somente a pé. Após mais de 4500 quilômetros, ele mostra o resultado de forma bem criativa em video!

A ideia inicial de Christoph era viajar a pé desde a China até à Alemanha mas as pernas não aguentaram. Por isso ficou pela China, desde Pequim até Ürümqi. Os momentos registrados em vídeo em que o alemão aparece em um avião ou barco devem-se ao fato de ele ter sido obrigado a interromper pontualmente a viagem pra tratar de assuntos legais (como o visto, que diz ter sido uma árdua tarefa).Vale a pena assistir ao resultado é só visitar o blog dele: http://www.thelongestway.com/

 

Bjs e até a próxima viagem,

Marina.

Saiba porque 2013 é o ano para você fazer Intercâmbio na Alemanha

17 de maio de 2013 | Postado por Marina em Alemanha

Olá viajantes! Tudo bom?

Foi aberto esta semana em São Paulo, o ano da Alemanha no Brasil. A presidente Dilma Roussef recebeu o presidente da Alemanha e lado a lado, a quarta e a sétima economias do mundo realizarão promoção de negócios, apresentação de oportunidades e discussão de estratégias de cooperação, entre elas, de Intercâmbio.

 

Paralelamente, o escritor João Ubaldo, Membro da Academia Brasileira de Letras,  fará parte da comitiva de 70 escritores brasileiros na programação da Feira do Livro de Frankfurt deste ano, que homenageará o Brasil.

João Ubaldo Ribeiro fez intercâmbio em Berlim, no início dos anos 1990 e juntou um apanhado de experiências engraçadas e situações improváveis que mudaram e formaram novas impressões sobre os alemães e que foi registrado no livro “Um Brasileiro em Berlim”. Publicado originalmente em 1995, pela editora Nova Fronteira e relançado em 2011, pela Objetiva, o livro reúne 16 crônicas escritas durante os 15 meses em que o escritor morou em Berlim, entre 1990 e 1991. João Ubaldo viajou com a família e dois filhos, Francisca e Bento, a convite do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD).

Na época, com sete e nove anos, respectivamente, os filhos do escritor viraram personagens de seus textos. Escrito com humor e carregado de ironias, o livro narra desde a confusa conexão da família no aeroporto de Frankfurt (na crônica “Chegada”), momentos antes da chegada à Berlim, até a quebra de estereótipo construídos mutuamente entre os países, como a frieza do alemão e a libertinagem do brasileiro. “Aqui ficar nu na rua não é como no Brasil, aqui é normal, lá é que é indecente”, surpreende-se em “Sexy Brasil. Sexy Berlin”.

O ano coloca em pauta questões atuais, de como o mundo enfrenta os desafios do Século XXI. A cooperação entre os dois países acontece em vários níveis, seja econômica, no intercambio acadêmico, com bolsas e programas de intercâmbio, e no plano cultural. Para acompanhar os eventos que acontecerão ao longo do ano em português e em alemão acesse:

www.alemanha-brasil.org

Falando Nisso….

Já pensou em estudar alemão? Por que não?! O STB tem parcerias com escolas nas cidades de Berlim, Munique, Frankfurt e Hamburgo. Os cursos têm duração a partir de duas semanas e as acomodações podem ser em residências de estudantes ou casas de família. Além disso, no STB você também terá as melhores tarifas aéreas, assistência médica internacional e carteira internacional do estudante! Acesse agora www.stb.com.br ou envie um email para recife@stb.com.br

Leia também os outros posts sobre o destino aqui:

Bjs e até a próxima viagem!

Marina

Estudar alemão?! E porque não?! 10 motivos para fazer Intercâmbio em Berlim!

06 de setembro de 2012 | Postado por Marina em Alemanha

Olá viajantes! Tudo bem?!

Hoje vamos falar de uma cidade que além de capital da Alemanha tem sido também considerada a capital da Europa, estamos falando, é claro, de Berlim. Com atmosfera internacional, lugares históricos e  diversidade cultural, tudo em Berlim é possível, é, como dizem alguns, is the European version of New York!

Bom, como já falei aqui no blog, acho a língua alemã linda! Continuar lendo

DAAD abre inscrições para bolsas de estudo na Alemanha

08 de maio de 2012 | Postado por Marina em Alemanha

Estão abertas as inscrições para a seleção de bolsas de estudos de Curso de Inverno de Língua e Cultura Alemãs (Hochschul­winterkurs) do DAAD!

 

Graduandos e mestrandos interessados em concorrer a uma vaga no programa Winterkurs devem enviar a documentação completa até 11 de junho de 2012.  Para estar apto à seleção, é necessário ser brasileiro, estar matriculado em um curso de graduação (sexto período concluído até o fim de 2012) ou de mestrado, ter média igual ou superior a 8 e nível intermediário de conhecimento do idioma alemão – B2 para estudantes de Letras/Alemão e B1 para os demais. Os cursos serão oferecidos em Düsseldorf, Essen, Freiburg e Leipzig.

O valor total da bolsa é 2.625 euros, com o qual o estudante financiará despesas do curso, do alojamento, da passagem aérea e de alimentação. O DAAD custeia o seguro-saúde. Informações clique aqui:

 

O DAAD é a maior organização de intercâmbio acadêmico e científico do mundo, com orçamento superior a 370 milhões de euros e mais de 57 mil fomentados (alemães e estrangeiros) anualmente. Em 2012, o DAAD tornou-se parceiro do governo brasileiro no programa Ciência sem Fronteiras, por meio do qual a Alemanha espera receber 10 mil estudantes brasileiros até 2015 para graduação-sanduíche, doutorado e pós-doutorado.

Vai viajar ou fazer intercâmbio na Alemanha? Seguem aqui 10 dicas & curiosidades para desvendar e entender melhor os alemães:

11 de outubro de 2011 | Postado por Marina em Alemanha

Bom, como já escrevi aqui no blog anteriormente. Sou apaixonada pela lingual alemã! Freud deve explicar o porquê, kkkkk e, nos meus intercâmbios em Colônia e Munique que totalizaram pouco mais de três meses e, nas minhas aulinhas particulares uma vez por semana (desde 2002) com um alemão nativo aqui em Recife, consegui identificar algumas características dos alemães que podem ajudar intercambistas ou turistas que vão para a terra da cerveja, da Adidas, do Audi e da Volkswagen….

Continuar lendo

9 perguntas e respostas sobre a bactéria que assola a Alemanha

08 de junho de 2011 | Postado por Marina em Alemanha

Mas será o Benedito (ou é mesmo o fim do mundo) ?! A questão é que parece que todas as férias aparece alguma coisa nova  para estressar os viajantes: Um ano foi “a danada” na gripe H1N1 afetando bastante a Argentina e outros países. Depois o vulcão da Islândia e o caos aéreo na Europa. Posteriormente, nevascas no EUA e em toda a Europa nas vésperas do Natal. Não esquecendo, é claro, do acidente nuclear no Japão, das chuvas no Nordeste,  dos terremotos na Nova Zelândia e da crise política nos países do Oriente Médio.

 Agora, é a vez da Alemanha e esta nova bactéria…..

Como a mídia às vezes aumenta um pouco as coisas, achei que este esclarecimento do Jornal  espanhol El País  bastante elucidativo para os  turistas e intercambistas que já estão com viagem marcada, poderem viajar mais tranquilos para aquelas bandas da Europa…

 9 perguntas e respostas sobre a bactéria que assola a Alemanha

Um tipo muito raro da bactéria E.coli, o O104:H4, incorporou genes de outras bactérias e é mais tóxica e nociva do que sua versão “comum” A bactéria E. coli é uma das mais frequentes nas infecções alimentares, junto com a salmonela.

Há dezenas de tipos diferentes, mas em geral é uma bactéria fecal que vive no aparelho digestivo dos animais e dali pode acabar na água, nas plantas ou na terra.

Já houve surtos no Japão e nos EUA, mas desta vez é especialmente agressiva.

1.: O que causa a infecção?

 R.: Está claro desde o início. É a bactéria Escherichia coli. Depois se soube que é de um tipo muito raro, o O104:H4, que além disso havia incorporado genes de outras variedades – não disseram quais – que aumentam sua produção de toxinas (concretamente a chamada shiga, que é como a fabricada pelas bactérias do tipo Shigella, também muito nocivas).

2.: Qual é o foco?

R.: No início se pensou que a bactéria estivesse em pepinos espanhóis. Descartada essa hipótese, procura-se qual alimento pode ser a fonte. Também se levanta a possibilidade de que esteja na água.

 3.: Quais são os sintomas?

R.: A infecção começa com dores abdominais seguidas de uma forte diarreia, que pode ser sanguinolenta. Nesse estado já é preciso ir ao hospital. Depois a bactéria ataca os rins, produzindo uma espécie de insuficiência renal que se caracteriza pela chamada síndrome hemolítico-urêmica (HUS na sigla em inglês, que significa a presença de sangue na urina).

4.: Qual é o tratamento?

R.: O melhor nas infecções por E. coli é deixar que passem sozinhas. À diferença de outras bactérias, esta responde mal aos antibióticos. Ou, pior ainda, reage produzindo mais toxinas. Por isso se usam tratamentos paliativos (hidratação, antitérmicos). Mesmo assim, acredita-se que um tipo de antibiótico (os carbapenemos) pode funcionar.

5.: Por que este surto é tão excepcional?

R.: A E. coli é uma velha conhecida dos serviços epidemiológicos. É, por exemplo, a responsável pela maioria dos casos de diarreia do viajante, ou do famoso mal de Montezuma. À diferença daquelas é que a cepa que se espalhou na Alemanha (uma variante da O104) é especialmente agressiva.

6.: Como se desenvolveu a bactéria?

R.: As bactérias têm muita facilidade para trocar de genes, emprestá-los ou tomar emprestados. É seu mecanismo de defesa contra os antibióticos e seu sistema de concorrência. Como a E. coli habita o aparelho intestinal dos animais (incluindo os seres humanos), o mais lógico é pensar que esta nova cepa tenha sido gestada nesse entorno, onde coincidiram bactérias de dois tipos: a O104 e outra, que foi a que passou os genes que a tornaram mais agressiva.

7.: Como se contamina?

R.: A origem está em um alimento. A bactéria vive no intestino dos animais, de onde passa para a terra, a água ou as plantas por meio das excreções. Daí passa ao ser humano ao ingeri-la. Nos casos de transmissão entre pessoas, a via é a fecal-oral: uma pessoa que não se lava bem depois de fazer as necessidades, e das mãos a bactéria passa para um alimento ou objeto que outra pessoa leva à boca.

8.: Como se previne?

R.: É preciso evitar os alimentos crus, porque a bactéria adere à superfície de folhas ou verduras. Se for fazer uma salada, é preciso lavar os ingredientes com água com algumas gotas de água sanitária. Também é preciso clorar ou ferver a água potável. E a carne deve ser bem cozida. Os alimentos congelados podem estar infectados, mas a partir dos 70 graus abaixo de zero a bactéria é destruída.

9.: É perigoso conviver com um infectado?

R.: Em princípio, não. Embora haja bactérias que são transmitidas pelo ar, costumam ser as que colonizam o sistema respiratório (como a da tuberculose) e que portanto podem se propagar nas minúsculas gotas de saliva que todos expulsamos ao espirrar ou mesmo ao respirar. A E. coli está no sistema digestivo, e por isso é necessário um sistema de contágio baseado no contato. Portanto, a melhor medida preventiva é lavar as mãos depois de ir ao banheiro.

 Fonte: Emilio de Benito – El País  – Tradução: Luiz Roberto Mendes Gonçalves

Sprechen Sie Deutsch? Faça intercâmbio na Alemanha!

13 de setembro de 2010 | Postado por Marina em Alemanha

Se o cachorro é o melhor amigo do homem, a cerveja é a melhor companhia do alemão! São milhares de tipos! Ela está tão inserida no cotidiano das pessoas na Alemanha que, na Bavária, por exemplo, ela é considerada, por lei, alimento básico! Cada região vai defender a sua produção de cerveja como sendo a melhor e, cada região tem a sua especialidade. Como eu fiz o meu intercâmbio em Colônia, eu prefiro a Kölsch também escrito Koelsch, que é uma  especialidade de Colónia mesmo. É uma cerveja clara que é menos amarga que a cerveja lager alemão padrão. Os estilos de lager incluem: Bock, Doppelbock, Eisbock, Munchner Helles, Munchner Dunkel, Maibock, Dry Beer, Export, Märzen (feita somente para a Oktoberfest bávara), Pilsener e Schwarzbier (cerveja preta).

Outras características gastronômicas da Alemanha são: o Schwarzbrot (pão preto), o Brotchen (o q seria o nosso pão francês) e as salsichas! Berlim tem uma salsicha que é servida com ketchup e muito curry. Munique tem a famosa Weisswurst (salsicha branca), que é cozida e servida com mostarda doce picante e Bretzeln, Além das especialidades regionais, alguns tipos são facilmente encontrados em supermercados e em açougues. Dentre elas, a Weisswurst é a mais conhecida e é quase como um símbolo na Alemanha. As Bratenwurst (salsichas para assar) são muito comuns e tem vário tipos.

Devido a forte imigração de turcos na Alemanha O “Fast Food das Arábias” é um sanduíche que conquistou a Europa e já compete com o tradicional hamburguer dos Fast Foods. No Brasil é conhecido como churrasquinho Grego. Na Alemanha ele é feito , em sua maioria, por turcos mesmo. A principal atração do Döner é a carne: um enorme ‘aqlomerado’ de fatias de boi, frango ou perú, assada em um espeto vertical. Verduras, molho e pão sírio completam o sanduíche. Se não quiser apimentado peça “ohne scharf”.O Döner ou Kebab já faz parte do cotidiano dos Europeus e seu consumo aumenta a cada ano.

Dito isto, vamos falar um pouco de Intercâmbio na Alemanha. Sempre tive o sonho de aprender alemão, primeiro por que achava o som do idioma lindo (não estou brincando, ainda acho isto!!!) e, segundo, por que considerava um desafio por ser uma língua considerada difícil.

Como já estava na Faculdade e não queria trancar o curso, fiz dois intercâmbio em Colônia, cada um de 6 semanas, o primeiro nas férias de Dezembro e Janeiro de 2001/2002 e o segundo nas férias de Julho e Agosto de 2002.

Quando fiz a viagem de Recife para a Alemanha, desci no aeroporto de Frankfurt e depois peguei um trem para Colônia. Ao chegar na “minha cidade” : Colônia na estação central ou “Hauptbahnhof”, já dei cara com a Catedral “Dom”. O Rio Reno e a Dom são os lugares mais visitados e os mais lindos da Cidade e, para me locomover, usava sempre o e-bahn, que é uma espécie de bonde rápido. ). Fiquei acomodada em casas de família as duas vezes e estudei no Eurocentres (que hoje em dia se transferiu para Berlim, a cidade mais energizada e uma das metrópoles mais vibrantes da Europa.

Colônia (Köln), é uma cidade romântica, tem muitos jovens e o Carnaval é tradição entre todos os “Kolner”. Claro que não tem nada haver com o Carnaval do Brasil, a comemoração é mais inocente, digamos assim, e o que eles mais gostam mesmo e se fantasiar e beber cerveja. Não vai haver aquela pegação de Olinda ou Salvador! Kkkkkkk; A cidade toda fica parada para assistir o desfile de rua, além da fantasia ser um detalhe quase que único para todos.

Berlim

Estive em Berlim por duas vezes, sempre a turismo e de passagem e, se Berlim já era uma cidade curiosa antes da queda do muro e da reunificação das duas Alemanhas, hoje ela é, seguramente, uma das capitais mais interessantes da Europa, acredito que se fosse fazer outro intercâmbio na Alemanha, Berlim hoje seria a minha opção.
Apesar de seu passado histórico e dos museus fantásticos que contam a história de uma cidade que ficou dividida em duas partes, Berlim está ganhando uma nova arquitetura que conta com edifícios mais altos, mais modernos. São vários museus, igrejas, teatros,Óperas, além dos parques, monumentos e galerias e mais de 5.000 bares espalhados pela cidade.

Kreuzberg é bairro jovem e alternativo de Berlim, No entanto, Kreutzber perdeu seu reinado de vida noturna para Prenzlauer Berg -bairro da ex-Berlim oriental, onde a vida noturna é intensa.  Este é o local perfeito para encontrar os bares mais badalados e interessantes.

O antigo bairro central é a grande atração para quem gosta de lugares diferentes, aconchegantes, divertidos e, principalmente, requintado. Ruas pequenas, vielas, passagens que atravessam galerias de arte, restaurantes de todos os gêneros e uma infinita quantidade de cafés, teatros e museus espalhados por todos os cantos.

Os berlinenses têm ônibus, metrô e trens interligados que passam por toda a cidade. É possível comprar passagens que permitem utilizar todos os meios de transporte.

Em Berlim, boas escolas de idioma são Eurocentres, German Language School e DID. Além de aulas de alemão, as escolas oferecem cursos de alemão para negócios, preparatório para certificados, estágios e acomodações em casas de família ou residências estudantis.

 Munique

Estive em Munique apenas à passeio quando estava morando na França e achei a cidade encantadora além disso, nunca vi tanta gente bonita por metro quadrado! Chegando em Munique, tanto pelo aeroporto (Flughafen) quanto pela estação de trem (Hauptbahnhof) é só pegar um S-Bahn e descer na estação Karlsplatz, que já está bem situado para iniciar o passeio pela cidade.. Seguindo pela Neuhausestrasse, o calçadão bem à frente, encontram-se diversas lojas e também as maravilhosas igrejas St. Paul, e a igreja símbolo de Munique – a Frauenkirche. Continuando pelo calçadão, logo se depara com a maravilhosa construção em estilo gótico, do outro símbolo da cidade, a Neuerathaus.. O ponto central da cidade é  a Marienplatz.

A Maximillienstrasse é a rua das grandes marcas, do teatro de Munique, o Nationaltheater. Caminhando em seus jardins, chega-se ao maior parque da Europa, o Englischgarten. Parque onde os alemães tomam seus famosos banhos de sol.  Em Munique tem a escola DID que é muito boa e bem localizada!

 Frankfurt

Passei por Frankfurt quando seguia para o meu Intercâmbio em Colônia. Ela  internacional, financeira e também a cidade de Goethe. Aprox. um em cada três habitantes de Frankfurt não possui um passaporte alemão. Venha de onde vier, um visitante irá sempre encontrar pessoas de Frankfurt que falam o seu idioma e um restaurante onde lhe servem o seu prato preferido. Esta tradição liberal e democrática da cidade pode ser uma razão pela qual as pessoas de culturas tão diversas vivam há muito tempo tranquilamente umas com as outras. A DID também tem um centro em Frankfurt.

 Hamburgo:

Conheci rapidamente Hamburgo, quando troquei de trem para ir passar o final de semana em Copenhagen(Dinamarca) enquanto estive fazendo o meu curso em Colônia mas, gostaria muito de poder voltar lá, qualquer dia desses! Considerada uma das principais portas da Alemanha para o mundo, Hamburgo tem o maior porto e o segundo maior parque industrial do país. Dali partiu grande parte dos alemães que emigraram para outros continentes no passado.Maior centro alemão de comércio exterior e muitas das maiores empresas alemãs têm sede em Hamburgo.Um programa turístico obrigatório é o passeio de barco pelo rio Elba, para se descobrirque Hamburgo possui mais pontes que Veneza e mais vias navegáveis que Amsterdã. Há ainda túneis sob o rio Elba.

A vida cultural é  intensa é, também a metrópole alemã da mídia, e sede de grandes editoras e agências de publicidade e de multimídia. Nesta cidade, são publicadas as revistas Stern e Der Spiegel, e o jornal Die Zeit. O bairro boêmio de Sankt Pauli, onde os Beatles iniciaram sua carreira internacional, no começo dos anos 1960 também é uma referência na cidade. A escola DID também tem um centro em Hamburgo.

Então pessoal, as opções de cidades são muitas mas, estas são as principais…espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais da Alemanha!

Quero dedicar este post ao meu querido professor de alemão Martin que, até hoje me dá aulas de conversação uma vez por semana para não perder a fluência…

Bjs e até a próxima viagem!

Marina.

Berlim: A capital alemã é considerada a cidade das baladas!

31 de março de 2010 | Postado por Marina em Alemanha

Fiz um intercâmbio de 3 meses na Alemanha em 2001. A minha experiência foi fantástica e o Alemão é um idioma que me fascina pela sua complexidade e precisão, abaixo estou postando uma notícia recente da Deutsche Welle sobre Berlim para os que, assim como eu, também têm interesse pelo idioma e a cultura alemã.

” Berlim é capital mundial dos clubes noturnos. Jovens de todo o mundo amam a capital alemã, onde se encontram dez das 100 melhores casas noturnas.De aventura pós-Guerra Fria, a indústria das festas noturnas se tornou forte fator econômico.Portão de Brandemburgo, Ilha dos Museus, Muro de Berlim: tradicionalmente estes eram os pontos altos para qualquer passeio turístico pela capital alemã. Mas, desde que a idade média dos visitantes passou a ser menor do que 40 anos de idade – e um terço está mesmo abaixo de 30 – esse status se alterou radicalmente.As novas atrações berlinenses se chamam Berghain, Watergate, Bar 25, WMF ou Weekend. Nesses clubes, os mais bem pagos e famosos DJs ditam o tom e atraem, a cada fim de semana, cerca de 15 mil turistas de todo o mundo…..Assim é Berlim: antigamente, uma cidade ultra-alemã, hoje uma metrópole internacional. E esse turismo dos fanáticos da dança não é um mero fenômeno de massa: ele tem algo a ver com a busca do indivíduo por algo especial. Neste ponto, a capital alemã parece ser pioneira: nasce uma nova geografia turística europeia, em que cada um acha e pega para si aquilo que lhe parece atraente”.

Saiba mais sobre a Alemanha:

 http://www.dw-world.de/dw/article/0,,5399629,00.html?maca=bra-brasilale-online-1057-js-box

Beijos!

Marina