Posts com a tag Toronto

Pensando em fazer #Intercâmbio no #Canadá? Confira TOP 5 coisas que você vai adorar saber sobre #Toronto

17 de agosto de 2015 | Postado por Marina em Canada

Olá viajantes!

Tudo bom?

Situada às margens do Lago Ontário, Toronto é uma cidade incrível e cheia de peculiaridades que a tornam uma cidade surpreendente. Organização, multiculturalismo e infraestrutura são bastante abrangentes e  caracterizam o Canadá de uma forma geral, mas existem certas coisas que são “muito Toronto”… Vou listar alguns fatos que me chamaram atenção:

1) EXTREMA EDUCAÇÃO POR PARTE DOS DRIVERS (TANTO DE TAXI, QUANTO DE ÔNIBUS E STREETCAR)

Não é novidade para ninguém que o transporte público de Toronto é um exemplo de eficiência, certo? Mas algo que me deixou extremamente impressionada, foi a absurda paciência e educação por parte dos motoristas. (Claro que toda regra tem sua exceção).

Taxistas e motoristas de transporte público das grandes cidades, às vezes demonstram uma certa impaciência com os turistas e
isso é bem comum em NY, já que simpatia por parte dos drivers, não é a especialidade da casa. (Rsrs)

Os Torontonianos são geralmente bem acolhedores, portanto, os turistas podem abusar da boa vontade de grande parte dos
motoristas. Normalmente eles são bem solícitos e auxiliam os visitantes com dicas de pontos de desembarque de acordo com o lugar turístico a ser visitado… Dependendo, você pode até abusar a little bit more e pedir para que  eles te avisem onde você deve descer. Mas isso é só em casos extremos, afinal,tudo tem limite, concorda?

DICA: STREETCAR  O BONDINHO ELÉTRICO DE TORONTO

Um dos grandes diferenciais de Toronto é o famoso streetcar, que em termos de popularidade se equivale ao taxi amarelo de Nova
York. As 11 linhas do streetcar system são operadas pelo Toronto Transit Commission (TTC) e circulam com a finalidade de conectar os passageiros às estações de metrô.

2) SEGURANÇA GERA CONFIANÇA

A segurança lá na gringa é algo que chama a atenção de qualquer brasileiro. Somos frequentemente desconfiados por conta da nossa realidade no Brasil. O fato é que não somente em Toronto, mas em vários outros  lugares do mundo, a galera leva a palavra segurança a sério e consequentemente ela se torna um pré-requisito.

As excelentes condições de segurança se manifestamm naturalmente no dia a dia da cidade… Em geral, os locais desfrutam do bom senso e isso faz com que as pessoas confiem umas nas outras – até demais.

Por exemplo: Nem sempre é preciso mostrar o ticket para utilizar o transporte público, pois subentende-se que tanto locais, quanto turistas, exprimem comportamento de coletividade.

Soa um tanto que inocente, pois vi várias pessoas “dando aquele famoso jeitinho” para adentrarem sem a necessidade da compra do ticket. PS: E antes de qualquer dedução, vale ressaltar que essa é uma prática executada por pessoas de todos os lugares
do mundo, não somente por brasileiros.

Claro que existem problemas e furtos, pois Toronto é uma cidade grande e infelizmente pessoas mal intencionadas estão  espalhadas por todas as partes do mundo, mas como já disse anteriormente, o bom senso está quase sempre em primeiro lugar, portanto, não há necessidade de andar em vigilância 24 horas.

 3) PREFERÊNCIA POR TIM HORTONS

Pubs e bares são bem característicos e marcam a vida noturna de Toronto, entretanto, sair em busca de um bom café, independentemente da época do ano é algo bem comum, não somente em Toronto, mas no Canadá como um todo. Nesse caso, não posso deixar de mencionar o favoritismo da maior rede de cafés do país, o Tim Hortons.

Tim Hortons a rede alimentícia considerada ‘queridinha’ no Canadá e por lá, o McDonald’s perde significativamente no quesito popularidade. Para comprovar a predileção, somente em Toronto, existem mais ou menos 250 lojas espalhadas pela cidade.

Depois de um google rápido, descobri que o Tim Hortons passou a ser venerado no Canadá pelo fato de a cultura americana sempre expressar mais evidência, por essa razão, os canadenses passaram a apreciar ainda mais algo que é verdadeiramente típico do país.

DICA: Caso esteja com viagem marcada para Toronto ou qualquer outra cidade do Canadá, lembre-se: Os locais agradecem a preferência por TIM HORTONS!

4) PATH – A CIDADE UNDERGROUND DE TORONTO

 O path é nada mais nada menos que uma cidade subterrânea que na realidade tem a aparência de um shopping. É o maior complexo subterrâneo de lojas do mundo e é bastante funcional para os Torontonianos no inverno, já que durante essa estação a
temperatura cai drasticamente na cidade.

Com 27 km de extensão, cinco estações de metrô e vários prédios interligados, o path parece na verdade um labirinto, ou seja,
ambiente mais que propício para deixar turistas perdidos (experiência própria). As letras da palavra ‘path’ apresentam cores diferentes e cada uma indica uma direção.

 Dica: Fique atento aos mapas!

5) PRAIAS DE ÁGUA DOCE

Toronto é uma cidade que esbanja requinte no quesito ‘belezas naturais’ e as praias espalhadas pela cidade afora são exemplos disso.

Toronto apresenta 11 praias banhadas pelo Lago Ontário, sendo que a maioria possui bandeira azul, o que comprova a qualidade
da água. Com excelente estrutura e ambiente favorável para a prática de esportes e até mesmo piqueniques, as praias de Toronto enriquecem ainda mais a programação turística de qualquer visitante.

DICA: Em algumas praias, o nudismo é completamente aceitável, portanto, se quiser sair do “modo reservado”, fique a vontade…

Toronto é uma cidade cheia de pormenores que expressam singularidade nos mínimos detalhes. Aos olhos de uma turista
fascinada por cultura e comportamento, a capital da província de Ontário é uma verdadeira escola e foi um prazer ter tido a oportunidade de aprender com a vivência in loco.

 *Este post foi feito pela leitora fofa e também blogueira Andréia Martins Simplício que acabou de chegar de um Intercâmbio em Toronto pelo STB. Confiram também o blog dela www.passaporteousado.com.br  que está repleto de dicas legais!

 

Intercâmbio em Toronto: Top 10 dicas de compras, restaurantes, passeios e achados

25 de julho de 2012 | Postado por Marina em Canada

Olá viajantes! Tudo bom?!

Rio ou São Paulo? Toronto ou Vancouver? Fico com os dois!

Passei 3 meses em Vancouver e 3 meses em Toronto e amo as duas cidades!

No último post sobre o Canadá, pedi para o Intercambista Edson Bégamo contribuir com suas dicas de Vancouver. Hoje, para continuar esta saudável disputa, convidei a Intercambista Andréa Pessoa de Melo que já fez 3 intercâmbio em….Toronto ( Isso é que é amor incondicional… não quis nem variar, foi  mesmo amor a primeira, segunda e terceira vista) para falar um pouco de seus achados por lá!Quando perguntei os seus top 10 da cidade, ela ficou meio perdida, porque segunda ela: a melhor coisa pra fazer em Toronto é simplesmente estar lá. Uau! Que poético! E agora como diria o Chapolin Colorado, sigam-me (digo, a Andréa) os bons…

Em Toronto sempre tem o que fazer, a cidade é muito organizada, limpa e segura, as pessoas são muito educadas e o sistema de transporte público é ótimo! Então a primeira coisa a fazer é comprar o cartão de transporte (ou Metropass), que é um passe mensal de transporte público (mas também tem o diário e o semanal) para passear à vontade pela cidade. Transporte garantido no bolso, vamos lá:

Andrea Pessoa de Melo

1) RichTree Market / Le Marche (restaurante) Continuar lendo

TOP 10 coisas que você precisa saber sobre o Canadá:

04 de janeiro de 2012 | Postado por Marina em Canada

Inicio de ano…. Que tal mais  um post sobre o Canadá?! (O destino mais procurado por quem  busca aperfeiçoar o inglês ou o  francês com um bom custo x benefício).

Como já falei aqui no blog, passei 6 meses no Canadá no ano 2000 (nossa! Como o tempo voa: Já faz quase 12 anos…..) fazendo um curso de inglês para negócios sendo 3 meses em Vancouver e 3 meses em Toronto.

Sim!!! Eu também amo o Canadá! ( Para falar a verdade, ainda não conheci nenhum estudante que não tivesse gostado!!) Tudo lá funciona bem! A segurança, o transporte, as pessoas.. TUDO! O único “probleminha” é  mesmo o frio! Porém, com um bom casaco dá para se adaptar bem  por lá e assim passar uma temporada estudando ou até mesmo trabalhando….

As principais cidades são: Toronto, Vancouver, Montreal ou, até mesmo a capital Ottawa! Em breve, farei entrevistas com alunos que voltaram de lá mas, por agora, listo aqui os TOP 10 coisas  curiosas sobre o Canadá  para vocês que têm interesse em fazer um Intercâmbio por lá:

 

1)    Mais de 70% do país é  desabitado devido a vasta extensões de terra selvagens geladas no norte.A maioria dos 30 milhões de habitantes vive próximo da fronteira com os EUA

2)   O Canadá tem um território imenso, sendo o segundo maior país do mundo.

3)  Os esquimós recebem o nome de inuit.

4)  O Canadá possui 6 fusos horários, com uma diferença de 4:30 de uma costa à outra

5)  A moeda oficial do país é o dólar canadense

6)  As instalações elétricas são de 110 volts. Os aparelhos elétricos têm tomadas com dois ou três pinos, que servem na maioria das tomadas de parede.

7) O Canadá exige visto de entrada para passeio, trabalho ou estudos. O visto é conseguido no consulado em São Paulo.

8)  A Air Canadá é a única companhia aérea que faz vôos direto entre Brasil e o Canadá. Vôos com conexão são oferecidos pelas companhias American Airlines, United Airlines, Continental e Delta e pelas brasileiras Varig e Tam.

9)  A Embratel possui um sistema gratuito e muito prático de ligação a cobrar para o Brasil, basta ligar para 1-800-463-6656

10) O GST – imposto sobre bens e serviços é acrescido a quase todas as mercadorias, exceto alimentos básico.É possível reivindicar os 7% (GST) ao deixar o Canadá. O importante é trazer o formulário especial que deverá ser preenchido e enviado ao Canadá.O reembolso deverá ocorrer no período de 2 meses.

 Bjs e até a próxima viagem!

Marina.

Deixe-se levar por Toronto no Canadá!

04 de outubro de 2010 | Postado por Marina em Canada

A revista Fera com minha coluna de Intercâmbio de Viagens já está nas bancas!

Para quem não é de Pernambuco, a revista FERA é referência para jovens secundaristas e universitários no Estado.

Abaixo, coloco a publicação deste mês para que chegue ao alcance de todos! Nos próximos exemplares, fica aí a dica! A revista é muito legal e vale a pena conferir!

Aproveito a oportunidade para divulgar o site também:  www.portalfera.com.br 

Intercâmbio de A a Z – por Marina Motta

É com muita alegria que aceitei o convite de iniciar este projeto maravilhoso de assinar uma nova coluna na revista FERA! O nosso objetivo com este espaço é muito simples:  Ajudar os jovens que pretendem colocar o pé na estrada e conhecer o mundo fazendo intercâmbio cultural em outros países! Seremos o seu elo de comunicação para todas as novidades e informações  sobre viagens e intercâmbios ao redor do globo! Isto porque, a coluna vai dar dicas MEGA úteis sobre tudo o que envolve o processo de intercâmbio. Desde a ansiedade da preparação para viagem e as dúvidas de como arrumar a mala até os diferentes tipos de acomodação (casas de família, dormitórios estudantis, albergues etc.) e os diferentes tipos cursos oferecidos pelas escolas de idioma e programas de colegial no exterior. Além de, é claro, os programas de trabalho e estágio em países como EUA, Austrália, Canadá, Inglaterra, África do Sul etc… Além disso, daremos dicas sobre visto, passaporte, de como fazer amizades lá fora, como se organizar com relação aos gastos, como entender melhor a diversidade cultural e respeitar às diferenças para se dar bem neste mundo globalizado! Enfim, já deu para perceber que esta coluna vai ser a sua cara,não é?! Portanto, preparem-se, apertem os cintos e embarquem com a gente nesta coluna que vai ser UMA VERDADEIRA VIAGEM repleta de oportunidades e de esclarecimentos de TODAS as dúvidas que você SEMPRE quis saber (e não sabia a quem perguntar)! É isto mesmo galera! “Seus problemas acabaram!!!” não somos das “organizações TABAJARA”, mas seremos o caminho mais fácil para você se tornar um cidadão do mundo! Desse mundão que você sempre teve o sonho de conhecer e que, agora, vai estar ainda mais perto de você! Portanto, desejamos a todos uma Boa viagem. A leitura certamente irá transportá-los a vários lugares. De A a Z.

Deixe-se levar por Toronto no Canadá!                                                                

É unânime! Todo mundo que vai estudar em Toronto no Canadá fica simplesmente apaixonado por esta cidade.  Quando eu fui, tinha acabado de passar no vestibular (fera 99 em Administração e em Relações Internacionais!!!) daí, coloquei segunda entrada para fazer um curso de seis meses no Canadá.

 Escolhi o Canadá, pois primeiro é uma das opções mais baratas (o dólar é bastante favorável) e segundo, porque queria conhecer um novo país para dar um upgrade no meu inglês fazendo um curso de Business. Nestes seis meses mágicos, estudei na escola de línguas PLI (Pacific Language Institute) que tem tanto em Vancouver quanto em Toronto, por isto resolvi passar três meses em Toronto e três meses em Vancouver…Neste capítulo, vou falar apenas de Toronto e vou deixar Vancouver (que também merece um belo espaço) para uma próxima coluna.

Nas duas cidades optei por acomodação em casa de família, isto porque o contato com a família permite que você acelere (e muito!) o seu aprendizado… As conversas do dia a dia com a sua host family são tão importantes quanto a sua freqüência na escola…

Em Toronto minha família era ótima! Tinha a “mãe” o “pai” e três irmãs… Ao mesmo tempo, também estavam na casa outros dois estudantes: uma mexicana e um francês. Cada um tinha o seu quarto individual, mas era muito animado e divertido ter a casa sempre cheia! Sempre combinávamos de fazer várias coisas juntos…Andar de caiaque no lago, ir ao cinema, passar o dia em uma cidade vizinha… Minha família era de origem Irlandesa, mas outras estudantes pegaram famílias de origem filipina, grega, indiana…Uma amiga japonesa estava em uma casa de uma família de descendência marroquina gente finíssima… Um dia, fui convidada para jantar na casa dela e foi o máximo! Cuscuz marroquino regado a uma música super exótica também característica do norte da África…Isto é o que eu chamo de globalização!

Outra grande vantagem da cidade é que Toronto é perto de tudo! Você pode ir até a capital do Canadá (Ottawa), visitar as belíssimas cidades de Montreal e Quebec ou até ir até os EUA descendo até Nova Iorque e passando por Atlantic city, Washington D.C e Filadélfia e, é claro, pelas cataratas de Niagara Falls (Para isto, não se esqueça de tirar o seu visto americano também!). Eu fiz esta aventura em um final de semana com algumas amigas da escola através de uma excursão baratíssima que pegamos em Chinatown cerca de 200 dólares canadenses com viagem de ônibus, hotéis quatro estrelas e até entrada para cassino! Uma pechincha! Pena que o guia falava tudo em chinês! Mas tudo bem…Valeu mesmo assim, foi uma comédia!

 Acredito que a visão de um estudante que passa pelo menos um mês na cidade é muito diferente da de um turista isto porque, Toronto é uma daquelas cidades em que você certamente não sentirá “amor a primeira vista” isto porque, no início Toronto parece uma cidade normal, grande para os padrões canadenses, mas pequeno para os padrões brasileiros. No entanto, se levarmos em conta a diversidade cultural, gastronômica e a vida noturna que existe em Toronto, mais parece um mundo! É como se fosse uma arca de Noé com representantes de todo o globo! Isto porque assim como o Brasil, o Canadá é um país super novo, e, assim como São Paulo é natural que a cidade mais importante do país tenha uma riqueza maior de culturas incorporadas. Por isto, assim como não existe um típico brasileiro também não existe o canadense típico, principalmente em Toronto, devido a forte imigração de italianos, gregos, portugueses, indianos, chineses enfim…Tem de tudo por lá!O mais peculiar no caso específico de Toronto é que estas nacionalidades estão segmentadas por bairros bem característicos de cada povo… É como se você pudesse ter um pouquinho de cada país em uma só cidade!  Tem a little Italy, Little Portugal, Little Índia e, é claro, não podia faltar um Chinatown…

O mais incrível nesta mistura, é que temos a nítida sensação de que não há preconceito nem racismo…É como se a lendária música de John Lennon “Imagine” tivesse de fato se concretizado “Imagine all the people living today, you may say I´m a dreamer but I´m not the only one, I hope someday you will join us and the world will be as one…”

Lá você vai encontrar um típico indiano gerente de um banco, uma típica africana atendendo em uma loja chiquérrima e até um típico europeu vendendo taco na Tacobell (vale a pena ir..parece um Habib´s mexicano baratíssimo, bem no estilo fast-food…. )

As baladas de Toronto são simplesmente maravilhosas, basta você descer na St. Patrick station e vai ter uma rua repleta de boates e barzinhos super descolados.

Já quando você quiser dar um tempo de uma cidade grande, você não precisa de mais de 30 minutos de barco para chegar em Toronto Island. Eu adorava ir para lá e passar a tarde toda andando de bike ou fazendo pic-nic com o pessoal da escola.

Se você chegar no aeroporto e for pegar um táxi pode ir tranqüilo Toronto é super seguro! A criminalidade é quase zero! Você não imagina como é maravilhoso resgatar esta sensação de liberdade tão característica de países desenvolvidos…Liberdade com segurança não tem preço! Aproveite a sua enquanto estiver por lá! Você vai sentir falta quando voltar para o Brasil…

Existe um mundo lá fora! Viaje! Junte a mim nesta coluna que é uma viagem!!!

Bjos, Marina.

Marina Motta, autora do livro: Intercâmbio de A a Z (www.intercambioaz.com.br) tem 28 anos, é Internacionalista, Administradora de Empresas e gerente do depto de Intercâmbio do STB (Student Travel Bureau) em Pernambuco. Com bagagem de 11 Intercâmbios realizados de 1996 a 2001 Inglaterra, EUA, Austrália, França, Canadá e Alemanha, Marina é atuante em matérias sobre Intercâmbio nos jornais Folha de São Paulo, Estado de Minas, Estadão, Jornal do Commercio, Diário de Pernambuco, Folha de Pernambuco e O Povo, em matérias na TV Globo, SBT, Band TV Univeristária e TV Clube e revistas de circulação nacional como Viagem e Turismo, Revista Capricho, além de sites como UOL,  TV Limão, Veja. Com. entre outros.

contato@marinamotta.com.br

Intercâmbio no Canadá!

16 de junho de 2010 | Postado por Marina em Canada

O Canadá é o hoje o lugar de destino da maioria dos brasileiros que vão realizar um curso de idioma no exterior e está na segunda posição (atrás apenas dos EUA) para os programas de High School (Colegial no Exterior). Surpreendentemente, o Brasil e, principalmente, o nordeste do País (onde a diferença de clima para o Canadá e ainda maior) também ocupa as primeiras posições mundiais do processo de Imigração de profissionais qualificados promovido pela província de Quebec.

 

Então, como diz o matuto, vamos começar do começo: Quando foi que isto tudo começou e porque o Canadá se transformou em um hit entre brasileiros?

Fiz um curso de inglês para negócios por seis meses no Canadá de Janeiro a Julho de 2000. Hoje, faz exatamente 10 anos que tive a minha experiência como estudante intercambista nas cidades de Vancouver (três primeiros meses) e Toronto (três últimos meses) e, de lá para cá, tive oportunidade de voltar ao Canadá, ano passado, por motivo de trabalho e, já percebi algumas mudanças por lá!

Vamos primeiro a alguns aspectos básicos: O Canadá é o segundo maior país do mundo. As suas principais cidades e regiões habitadas fazem fronteira com os EUA e o País tem como idiomas oficiais o inglês e o Francês. No entanto, extra-oficialmente a única província que de fato fala o Francês nas ruas, restaurantes em casa etc., é a província de Quebec que tem Quebec city e Montreal como as suas principais cidades, sendo a primeira 100% francesa e a última 100% bilíngüe (inglês + Francês) sendo que com maioria de mais de mais de 60% de predominância da língua francesa. Isto quer dizer que em cidades como Vancouver, Toronto, Calgary, Ottawa, etc., o francês será estudado nas escolas de high school como idioma adicional (assim como temos o inglês ou o espanhol em algumas escolas no Brasil), mas este idioma não será ouvido normalmente em serviços como restaurantes, etc., e nas casas de família.

Por esta razão, quem pretende aprender ou estudar o francês a escolha deve ser a província de Quebec. Da mesma forma, para quem pretende imigrar no Canadá, pelo fato de Quebec ter interesse em falantes do idioma francês, já que grande parte da sua população seguiu para centros anglofones como Toronto, Quebec também apresenta estímulo para estes interessados.

E se o objetivo é aperfeiçoar o inglês no Canadá? Neste caso, as opções de cidades são inúmeras e  vão desde cidades pequenas e médias como as escolhidas por clientes mais jovens que fazem o colegial (high school) no País até os estudantes jovens maiores de 18 anos e executivos que fazem com que Toronto, Vancouver e Calgary sejam os destinos mais freqüentes.

Quando a idéia é aprender inglês e francês simultaneamente ou aprender um dos dois idiomas e você não se importar em  ouvir frequentemente ambos no dia a dia, Montreal também fica nesta lista entre os mais procurados para cursos de idiomas.

Mas, respondendo a nosso pergunta do inicio do post, porque será mesmo que o Canadá é a opção de 7 em cada 10 brasileiros que vão fazer um curso no exterior?

Primeiro lugar: Preço. De 2000 (quando fiz meu intercâmbio por lá) para cá os valores se tornaram cada vez mais atraentes no que concerne pacotes que inclui curso + acomodação em casa de família com refeições e material didático já inclusos. Este pacotinho básico é mais barato no Canadá, do que, por exemplo, na Inglaterra ou nos EUA. E o valor total envolvendo passagem aérea também fica mais em conta do que Nova Zelândia e Austrália já que  estes são destinos mais longe do Brasil e, por isto, a passagem aérea normalmente é quase o dobro para a Oceania.

O Canadá é bonito, seguro, limpo, seu povo é receptivo e gentil e o dólar canadense esta próximo ao americano, ou seja, algo como quase 2×1 em relação ao nosso Real.

Com cidades cosmopolitas como Toronto e Montreal,  belezas naturais e montanhas como em Vancouver, o Canadá é, então, a opção perfeita ,certo? Em termos: O Canadá é realmente uma opção muito boa, mas é importante que saibamos de alguns detalhes antes de optar por ele:

1)     Sim, têm muitos brasileiros, principalmente em Vancouver, Toronto e Montreal. Qual seria a alternativa? Ter força de vontade e se esforçar para não se juntar os amigos bazucas e deixar de praticar o idioma ou, no caso dos alunos de high school, ter a maturidade de escolher cidades menores, menos internacionais e realmente canadenses para que a experiência de intercambio seja o mais genuína possível.

2)     Sim, ir para a escola de manha com uma temperatura de – 40 graus negativos é mais difícil. O estudante que opta pelo Canadá tem que estar preparado não só com casacos, mas também psicologicamente para invernos rigorosos. A boa notícia é que o País é muito bem preparados para isto com transportes públicos excelentes, pontuais e totalmente interligados, visando que a gente passe o menor tempo possível exposto ao frio e, em cidades como Vancouver e, para ser mais preciso, em toda a província de British Columbia, que é banhada pelo oceano pacífico, o inverno tende a ser bem menos rigoroso, com temperaturas, muitas vezes, positivas, ou próximas a zero e com a vantagem de ter vários spots de esqui e snowboard perto da cidade.

 Ou seja, tem neve nas montanhas, mas não tem muita neve nas cidades. Situação perfeita para tirar proveito do inverno da melhor maneira possível. Como estava em Vancouver de Janeiro a Abril de 2000, quase todos os fins de semana ia esquiar em lugares como grouse mountain, cypress e, eventualmente Whistler, maior estação de esqui da América do Norte e que fica a cerca de 2h de carro de Vancouver.

3)     Diferentemente da Irlanda, da Austrália e da Inglaterra, brasileiros com visto de estudante NÃO podem automaticamente  trabalhar de forma legal no Canadá. Portanto, se seu objetivo é combinar estudo+ trabalho, minha dica é já sair do Brasil matriculado em um programa assim.]

 Existem várias opções neste sentido que propõem, por exemplo, três meses estudando+ três meses trabalhando ou seis meses estudando de manha e trabalhando à tarde.

É importante frisar que estas funções de trabalho são sempre operacionais e remuneradas e tem como objetivo principal a prática do idioma no dia a dia de trabalho e não, necessariamente,  ter uma experiência na área de formação ou juntar dinheiro. Já que o valor pago (media de CAD 10 por hora trabalhada visa ajudar na manutenção do estudante no País).

 O importante é que o seu visto de estudante tenha desde o Brasil o work permit, ou seja, permissão de trabalho. Caso contrário, conseguir isto depois que já estiver lá e,  sem estar vinculado a nenhum programa assim é muito mais difícil, na verdade, diria, quase impossível.

4)     Como já falamos o Canadá é um país grande, de dimensões continentais e, se a idéia é viajar muito para conhecer vários países (como fazemos na Europa), é importante saber que, fazendo o intercâmbio no Canadá, as possíveis viagens antes, durante ou após o seu curso seriam dentro do Canadá mesmo ou no país com o qual ele faz fronteira, os EUA. Portanto. Para quem opta por Toronto ou Montreal, apesar de serem cidades mais frias no inverno, elas ficam próximas entre si e também não ficarão longe de cidades como Ottawa, Quebec City, Niagara Falls, Boston, Chicago, Philadelphia, e até Nova Iorque (cerca de 6 h de ônibus de Montreal ou de Toronto ou apenas 1 hora de vôo).

Já Vancouver, que fica no outro extremo (cerca de 4h de vôo de Toronto) ficará perto apenas da ilha de Vancouver (vancouver island), estações de esqui como Whistler e a cidade de Seattle (EUA) que fica a cerca de 2h de Vancouver.

 Calgary, por sua vez, ficará próxima apenas de estações de esqui das montanhas rochosas e de algumas cidades canadenses como Edmonton, Jasper e outras.

5)     O Canadá é um País novo, mais novo do que o Brasil e, assim como tem a grande vantagem de não ser um lugar onde vemos muito preconceito ou discriminação,  é importante que o estudante também viaje com esta  idéia. Explico: Todas as casas de família no Canadá tendem a ter algum background (descendência) de outro País. Portanto, é comum que um dos membros seja de outro país, como por exemplo, Grécia, Marrocos, índia, Japão, Coréia.

Enfim. São imigrantes ou filhos de imigrantes que falam inglês fluentemente e que o inglês é o idioma oficial da casa. Porém, o canadense típico, assim como o brasileiro, não tem cara. Pode ser descendente de europeu, asiático, latino, indiano. Enfim. Isto é uma das coisas mais bonitas do Canadá. Todos são canadenses e não existe nenhuma diferença entre eles.

Dito isto, as opções de cursos de idiomas ou idiomas com o foco em objetivos específicos são inúmeras. Pode-se realizar desde programas básicos a partir de duas semanas de apenas idioma com carga horária mais ou menos intensiva até idiomas com ênfase em negócios, preparatórios para certificados como o TOEFL, o Cambridge ou o IELTS. Ou, ainda, fazer um curso de idioma e combinar com um estágio não remunerado em sua área de formação ou estudo. As opções de acomodação não precisam ser unicamente casas de família. Podem ser também residências estudantis ou flats. As escolas normalmente ficam no centro da cidade e as casas de família em áreas residenciais a cerca de 30 a 50 minutos do centro.

Eu estudei por seis meses no Canadá e não troco a minha experiência lá por nada! Fiquei na escola PLI e gostei muito, mas tinha amigos em outras escolas e conheci estas outras opções também: LSC, Eurocentres, ILSC, ILAC e ELS e todas tem bons professores, boas instalações, preços competitivos e escolas em mais de uma cidade o que torna  possível combinar cidades sem perder o conteúdo de estudos.

Então pessoal, espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais do Canadá! No próximo post, falaremos da Inglaterra!

Bjs e até a próxima viagem!

Marina

contato@marinamotta.com.br