Marina Motta

Posts com a tag Eurocentres

10 Razões para você fazer um Intercâmbio em Vancouver

28 de março de 2011 | Postado por Marina em Canada

Vancouver já foi eleita por várias vezes a cidade com melhor qualidade de vida do planeta e, fazer um intercâmbio com vista para o pacífico, com uma das temperaturas mais amenas do Canadá (no inverno, é bem menos frio que outras cidades como Toronto ou Montreal) é mesmo um privilégio. Principalmente, porque mesmo sem passar tanto frio na cidade, dá para aproveitar o melhor do inverno esquiando ou praticando snowboard nas várias montanhas ao redor da cidade (muitas delas localizadas apenas 40 minutos do centro da cidade) e, além disso, usufruir das árvores do Stanley Park, das montanhas de tirar o fôlego e de uma variedade gastronomica internacional de altíssima qualidade.

Existem várias escolas de idioma excelentes que estão localizadas no centro de Vancouver. Além disso, também tem ótimas escolas de High School (colegial) em bairros como North Vancouver, Burnaby ou West Vancouver.

Estudei por três meses na PLI (Pacific Language Institute) e fiz um curso de inglês para negócios no centro da cidade. Morei em uma casa de família em North Vancouver e todos os dias eu ia para escola de ônibus e chegava ao centro em 40 minutos.

Depois da aula, sempre ficava por ali pela Robson Street dando uma passeada, vendo as lojas ou comendo um crepe antes de voltar para casa no início da noite para jantar com a família e depois decidir se sairia ou não à noite.

Já nos finais de semana eu fazia atividades mais diurnas, sempre uma coisa diferente, além de ter esquiado muito, também fiz outros passeios bem legais que recomendo a quem for estudar por lá. Além da PLI (que foi a escola que eu estudei) recomendo também outras escolas  muito boas como: a  LSC, a ILSC e o Eurocentres.

Independente da escola escolhida e do tipo de programa (high school, curso ou estágio/trabalho), abaixo seguem os TOP 10 motivos que fazem de Vancouver uma cidade mais do que especial para fazer um Intercâmbio:

1. Vancouver no ar: Quando estiver pousando na cidade, não deixe de olhar pela janela, Vancouver impressiona pela beleza como quando estamos chegando ao Rio de Janeiro. “É bonita é bonita e é bonita….viveerrrr e não ter a vergonha de ser feliz….cantar e cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz (de viajante)…

2. Vancouver no mar: Vários cruzeiros passam por Vancouver! O Convention Centre/Cruise Terminal no harbour front tem vistas lindas do Stanley Park Grouse Mountain e do mar do pacífico.

3. Vancouver de bicicleta ou patins: Outra forma deliciosa de passear por Vancouver é pelo False Creek, da English Bay a Stanley Park e depois dentro de todo o parque (cerca de 20 km).

4.  Stanley Park. O parque tem praias, árvores, lagos e várias trilhas, além disso, vale fazer uma visita ao aquário de Vancouver e ver as orcas e as baleias. Impressionante!

5. Grouse Mountain e Capilano: Além de ser maravilhoso para esquiar, tem uma vista fenomenal da cidade, da ilha de Vancouver e do Stanley Park. No caminho pela ponte Lions Gate pare em Capilano e não deixe de fazer o passeio da ponte suspensa de capilano (Capilano Suspension Bridge).

 

6.  Downtown Vancouver. O centro de Vancouver é bem compacto e pode ser feito a pé. Eu recomendo o Heritage Walking tour, mas você pode ir por conta própria e visitar o bairro de o Gastown (e seu famoso relógio), Chinatown ou as mansões de Shaughnessy. Ah, para comer por lá, adoro o “The Old Spaghetti Factory: preço e serviço bom e comida deliciosa.

7. Creek Ferry ou Aquabus para Granville Island: Você vai encontrar artesanatos, lojas e o famoso mercado com muitos frutos do mar frescos.

8. Whisler. Whistler Blackcomb é a maior estação de esqui da América do Norte e fica localizada cerca de 2h de Vancouver. Além de boas pistas e restaurantes, à noite tem várias baladinhas cheias de gente bonita.

 

9.  Vancouver Island. Pegue um ferry de Tsawwassen para Swartz Bay que fica perto de Victoria, a capital da província de BC (British Columbia). Além de o caminho ser muito bonito, muitas vezes você tem a companhia de baleias no seu trajeto. Vancouver Island fica cerca de 2h de ferry do centro de Vancouver. Ao chegar a Victoria, visite o Hotel Empress, e o charmoso Butchart Gardens.

 

10.  Frutos do mar mais frescos do mundo. A influência da imigração oriental é fortíssima em Vancouver, por esta razão talvez a cidade tenha uma das maiores variedades de restaurantes japoneses e chineses fora da Ásia. Alem da grande variedade ofertada que merece ser degustada, não deixe de provar o sashimi de atum que é super saboroso.

Então pessoal, é isso!

Espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais sobre Vancouver!

 Bjs e até a próxima viagem!

Marina.

Sprechen Sie Deutsch? Faça intercâmbio na Alemanha!

13 de setembro de 2010 | Postado por Marina em Alemanha

Se o cachorro é o melhor amigo do homem, a cerveja é a melhor companhia do alemão! São milhares de tipos! Ela está tão inserida no cotidiano das pessoas na Alemanha que, na Bavária, por exemplo, ela é considerada, por lei, alimento básico! Cada região vai defender a sua produção de cerveja como sendo a melhor e, cada região tem a sua especialidade. Como eu fiz o meu intercâmbio em Colônia, eu prefiro a Kölsch também escrito Koelsch, que é uma  especialidade de Colónia mesmo. É uma cerveja clara que é menos amarga que a cerveja lager alemão padrão. Os estilos de lager incluem: Bock, Doppelbock, Eisbock, Munchner Helles, Munchner Dunkel, Maibock, Dry Beer, Export, Märzen (feita somente para a Oktoberfest bávara), Pilsener e Schwarzbier (cerveja preta).

Outras características gastronômicas da Alemanha são: o Schwarzbrot (pão preto), o Brotchen (o q seria o nosso pão francês) e as salsichas! Berlim tem uma salsicha que é servida com ketchup e muito curry. Munique tem a famosa Weisswurst (salsicha branca), que é cozida e servida com mostarda doce picante e Bretzeln, Além das especialidades regionais, alguns tipos são facilmente encontrados em supermercados e em açougues. Dentre elas, a Weisswurst é a mais conhecida e é quase como um símbolo na Alemanha. As Bratenwurst (salsichas para assar) são muito comuns e tem vário tipos.

Devido a forte imigração de turcos na Alemanha O “Fast Food das Arábias” é um sanduíche que conquistou a Europa e já compete com o tradicional hamburguer dos Fast Foods. No Brasil é conhecido como churrasquinho Grego. Na Alemanha ele é feito , em sua maioria, por turcos mesmo. A principal atração do Döner é a carne: um enorme ‘aqlomerado’ de fatias de boi, frango ou perú, assada em um espeto vertical. Verduras, molho e pão sírio completam o sanduíche. Se não quiser apimentado peça “ohne scharf”.O Döner ou Kebab já faz parte do cotidiano dos Europeus e seu consumo aumenta a cada ano.

Dito isto, vamos falar um pouco de Intercâmbio na Alemanha. Sempre tive o sonho de aprender alemão, primeiro por que achava o som do idioma lindo (não estou brincando, ainda acho isto!!!) e, segundo, por que considerava um desafio por ser uma língua considerada difícil.

Como já estava na Faculdade e não queria trancar o curso, fiz dois intercâmbio em Colônia, cada um de 6 semanas, o primeiro nas férias de Dezembro e Janeiro de 2001/2002 e o segundo nas férias de Julho e Agosto de 2002.

Quando fiz a viagem de Recife para a Alemanha, desci no aeroporto de Frankfurt e depois peguei um trem para Colônia. Ao chegar na “minha cidade” : Colônia na estação central ou “Hauptbahnhof”, já dei cara com a Catedral “Dom”. O Rio Reno e a Dom são os lugares mais visitados e os mais lindos da Cidade e, para me locomover, usava sempre o e-bahn, que é uma espécie de bonde rápido. ). Fiquei acomodada em casas de família as duas vezes e estudei no Eurocentres (que hoje em dia se transferiu para Berlim, a cidade mais energizada e uma das metrópoles mais vibrantes da Europa.

Colônia (Köln), é uma cidade romântica, tem muitos jovens e o Carnaval é tradição entre todos os “Kolner”. Claro que não tem nada haver com o Carnaval do Brasil, a comemoração é mais inocente, digamos assim, e o que eles mais gostam mesmo e se fantasiar e beber cerveja. Não vai haver aquela pegação de Olinda ou Salvador! Kkkkkkk; A cidade toda fica parada para assistir o desfile de rua, além da fantasia ser um detalhe quase que único para todos.

Berlim

Estive em Berlim por duas vezes, sempre a turismo e de passagem e, se Berlim já era uma cidade curiosa antes da queda do muro e da reunificação das duas Alemanhas, hoje ela é, seguramente, uma das capitais mais interessantes da Europa, acredito que se fosse fazer outro intercâmbio na Alemanha, Berlim hoje seria a minha opção.
Apesar de seu passado histórico e dos museus fantásticos que contam a história de uma cidade que ficou dividida em duas partes, Berlim está ganhando uma nova arquitetura que conta com edifícios mais altos, mais modernos. São vários museus, igrejas, teatros,Óperas, além dos parques, monumentos e galerias e mais de 5.000 bares espalhados pela cidade.

Kreuzberg é bairro jovem e alternativo de Berlim, No entanto, Kreutzber perdeu seu reinado de vida noturna para Prenzlauer Berg -bairro da ex-Berlim oriental, onde a vida noturna é intensa.  Este é o local perfeito para encontrar os bares mais badalados e interessantes.

O antigo bairro central é a grande atração para quem gosta de lugares diferentes, aconchegantes, divertidos e, principalmente, requintado. Ruas pequenas, vielas, passagens que atravessam galerias de arte, restaurantes de todos os gêneros e uma infinita quantidade de cafés, teatros e museus espalhados por todos os cantos.

Os berlinenses têm ônibus, metrô e trens interligados que passam por toda a cidade. É possível comprar passagens que permitem utilizar todos os meios de transporte.

Em Berlim, boas escolas de idioma são Eurocentres, German Language School e DID. Além de aulas de alemão, as escolas oferecem cursos de alemão para negócios, preparatório para certificados, estágios e acomodações em casas de família ou residências estudantis.

 Munique

Estive em Munique apenas à passeio quando estava morando na França e achei a cidade encantadora além disso, nunca vi tanta gente bonita por metro quadrado! Chegando em Munique, tanto pelo aeroporto (Flughafen) quanto pela estação de trem (Hauptbahnhof) é só pegar um S-Bahn e descer na estação Karlsplatz, que já está bem situado para iniciar o passeio pela cidade.. Seguindo pela Neuhausestrasse, o calçadão bem à frente, encontram-se diversas lojas e também as maravilhosas igrejas St. Paul, e a igreja símbolo de Munique – a Frauenkirche. Continuando pelo calçadão, logo se depara com a maravilhosa construção em estilo gótico, do outro símbolo da cidade, a Neuerathaus.. O ponto central da cidade é  a Marienplatz.

A Maximillienstrasse é a rua das grandes marcas, do teatro de Munique, o Nationaltheater. Caminhando em seus jardins, chega-se ao maior parque da Europa, o Englischgarten. Parque onde os alemães tomam seus famosos banhos de sol.  Em Munique tem a escola DID que é muito boa e bem localizada!

 Frankfurt

Passei por Frankfurt quando seguia para o meu Intercâmbio em Colônia. Ela  internacional, financeira e também a cidade de Goethe. Aprox. um em cada três habitantes de Frankfurt não possui um passaporte alemão. Venha de onde vier, um visitante irá sempre encontrar pessoas de Frankfurt que falam o seu idioma e um restaurante onde lhe servem o seu prato preferido. Esta tradição liberal e democrática da cidade pode ser uma razão pela qual as pessoas de culturas tão diversas vivam há muito tempo tranquilamente umas com as outras. A DID também tem um centro em Frankfurt.

 Hamburgo:

Conheci rapidamente Hamburgo, quando troquei de trem para ir passar o final de semana em Copenhagen(Dinamarca) enquanto estive fazendo o meu curso em Colônia mas, gostaria muito de poder voltar lá, qualquer dia desses! Considerada uma das principais portas da Alemanha para o mundo, Hamburgo tem o maior porto e o segundo maior parque industrial do país. Dali partiu grande parte dos alemães que emigraram para outros continentes no passado.Maior centro alemão de comércio exterior e muitas das maiores empresas alemãs têm sede em Hamburgo.Um programa turístico obrigatório é o passeio de barco pelo rio Elba, para se descobrirque Hamburgo possui mais pontes que Veneza e mais vias navegáveis que Amsterdã. Há ainda túneis sob o rio Elba.

A vida cultural é  intensa é, também a metrópole alemã da mídia, e sede de grandes editoras e agências de publicidade e de multimídia. Nesta cidade, são publicadas as revistas Stern e Der Spiegel, e o jornal Die Zeit. O bairro boêmio de Sankt Pauli, onde os Beatles iniciaram sua carreira internacional, no começo dos anos 1960 também é uma referência na cidade. A escola DID também tem um centro em Hamburgo.

Então pessoal, as opções de cidades são muitas mas, estas são as principais…espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais da Alemanha!

Quero dedicar este post ao meu querido professor de alemão Martin que, até hoje me dá aulas de conversação uma vez por semana para não perder a fluência…

Bjs e até a próxima viagem!

Marina.