Mochilão na Europa há 20 anos e hoje: o que mudou com o Tratado de Schengen

29 de junho de 2015 | Postado por Marina em Dicas de Viagem

Olá viajantes!

Tudo bom?

Podem me chamar de nostálgica ou saudosista, porém, tendo nascido nos anos 80 devo admitir que o papel teve sim um “papel” importante na minha vida… cartas, selos, papeis de carta, e porque não dizer carimbos nas páginas do passaporte (quanto mais melhor, de preferência)?. Posso também arriscar dizer que é bem possível em um futuro próximo nem existam mais passaportes, e o controle seja todo realizado pelas digitais. Neste momento levantaremos mais talvez a questão – Ai, que saudade do tempo do passaporte.. ou não?! Vai saber! Pois é….assim é o ser humano…mas o  assunto do post dessa semana é o “niver” do meu contemporâneo , o Tratado de Schengen, pois, graças a ele, viajar pela Europa tornou-se um processo mais fácil, sem fronteiras e padronizado.

No papel há 30 anos e na prática há 20 anos (desde 1995), ele mudou bastante a forma de viajar. Seu nome foi devido a cidade onde o tratado foi firmado em 1985 em uma pequenina cidade chamada Schengen, mais precisamente no pequeno país chamado Luxemburgo que, por sua vez, faz fronteira com a França e a Alemanha. O acordo inicialmente incluía apenas Alemanha (ocidental), França,Bélgica, Holanda, mas a coisa evoluiu e hoje, nós brasileiros podemos, em teoria e prática alugar um carro no norte da Noruega, lá em cima da Escandinávia, e descer até o sul da Espanha no mediterrâneo sem ganhar novos carimbos em seu passaporte. Antes, (quem viveu sabe) esse trajeto seria uma certeza de ao menos 7 fronteiras (e seus respectivos vistos).

Atualmente, o tratado engloba 25 países participantes: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega,Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia e Suíça….

Além disso, quatro novos integrantes permanecem em fase de implementação: Liechtenstein, Bulgária, Romênia e Chipre. Claro que tem a enorme facilidade de viajar vários países, exemplo: No caso de quem pega um vôo Recife – Lisboa e depois retorna por Lisboa para o Brasil, só haverá um carimbo de Lisboa na entrada e outro na saída (mesmo que você passe 12 semanas –tempo permitido a nós brasileiros sem a necessidade de visto podendo percorrer os seus 25 países membros).

Outra determinação do acordo para nós viajantes, por sinal, importantíssima, é a obrigatoriedade da contratação de uma Assistência Seguro Viagem que contenha cobertura mínima de € 30.000 para garantir a execução do auxílio médico em caso de doença ou acidente, valor estipulado por atender todos os países pertencentes ao tratado.

Ah! e nada de confundir isso com a zona do Euro, tá? Isso porque a moeda única está presente apenas nesses seguintes Estados-Membros da União Européia: Alemanha, Áustria, Bélgica, Chipre, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Luxemburgo, Malta, Países Baixos e Portugal Já que os seguintes Estados-Membros da União Europeia não utilizam a moeda única: Bulgária, Dinamarca, Hungria, Polónia, Reino Unido, República Checa, Roménia e Suécia.

Como deu pra perceber, a Inglaterra, um dos primeiro colocados na lista dos intercambistas, não faz nem parte do Tratado de Schengen (garantia de carimbo extra, Yes!) nem da zona do euro (já que segue fiel a sua libra esterlina), muito embora seja
membro da União Europeia. Complicou?

Bem, na dúvida sempre esteja atento a mudanças antes de preparar sua mala para viajar pela Europa. No mais, salvo a redução de carimbos lindinhos no nosso passaporte, as mudanças foram pra melhor não é?

Ah, e para alegria geral, a Inglaterra pode não fazer parte do Tratado de Schengen mas, por sua vez, permite que brasileiros estudem por 24 semanas lá sem a necessidade de solicitação de visto prévio, o que não acontece como vimos com os países signatários do Tratado de Schengen que nos permitem estudar sem a necessidade de visto prévio apenas 12 semanas. Como dizem os ingleses: God Save the Queen! (Deus, Salve a Rainha!)

Pensando em fazer a Eurotrip dos sonhos? Fale com o STB/Recife: (81)2123-4522

Bjs e até a próxima
viagem,

Marina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *